sábado, 13 de junho de 2009

Diferença entre neurose e psicose



Na neurose o indivíduo além de saber que é um neurótico, ele tem plena consciência dos seus atos, mas não consegue controlá-los, já os psicóticos não têm essa consciência, eles perdem a noção da realidade.
Os sintomas mais frequentes de um neurótico são:
  • Insatisfação geral, excesso de mentiras, manias, problemas com o sexo, dentre outros. Exemplos deles são o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

  • Depressão e a Síndrome do Pânico.
Já a psicose é marcada por fases de delírios e alucinações. Podemos dar como exemplo de psicose a Esquizofrenia, o Transtorno Bipolar e o Autismo.Há cura para a neurose, já para a psicose não há cura definitiva.
Neuroses são distúrbios leves com poucas distorções da realidade tratada principalmente pelo psicólogo.É a desordem na personalidade que gera angustia e inibe suas condutas, é um conflito intra-psíquico.

Sintomas:

  • Insatisfações gerais
  • Manias
  • Problemas relacionados a área sexual
  • Excesso de mentiras ( mitomania)
Angustia:
  • Crises de choro imotivado
  • Depressão
  • Pensamentos suicidas
  • Doenças psicossomáticas
Fóbica:
  • Um objeto é a razão da angustia
  • Mania de perseguição
  • Fixação pelo objeto
Obssessiva - Compulsiva:
  • Pessoa sistemática e metódica
  • Manias de limpeza
  • Não aceita ser o que é
Histérica:  Pessoas emotivas ao extremo
  • Já as psicoses é uma doença mental grave que afeta a personalidade na zona central do eu.
  • Delírios: falsa realidade percebida (acredita em conspiração contra ele se vê duas pessoas simplesmente conversando ou se julga Deus).
  • Alucinações: escuta vozes ou tem visões. Acredita que fontes externas controlam seus pensamentos. O escutar vozes é o mais comum.
* Nove pontos a serem considerados:

1. Autonomia psíquica: neurose apresentaria perda parcial, pouco implicando a personalidade, psicose com maior perda de autonomia, interferindo mais na personalidade;
2. Gravidade do quadro: neurose seria menos grave que a psicose, o que faria o leigo pensar que ela devesse ser tratada por filósofos ou psicólogos clínicos, e psicose, mais grave, tratada por psiquiatras;
3. Causa presumida: neurose seria preferentemente psicógena ou funcional, e psicose preferentemente somatógena ou orgânica;
4. Setores da psique: neurose comprometeria a emoção, e psicose, a razão e a vontade + ação.
5. Consciência da realidade: o neurótico não a perderia, o psicótico, sim;
6. Consciência da doença, estreitamente relacionado ao conceito anterior: o neurótico a teria, o psicótico não;
7. Comportamento social: o neurótico permaneceria socialmente organizado, o psicótico não;
8. Sensibilidade à psicoterapia: os psicóticos seriam refratários a ela;
9. Sinais e sintomas: seriam distintos e característicos para a neurose, e, para a psicose.

Porém, esses critérios aparentemente tão claros, são falhos, porque não resistem a uma crítica mais acurada.

A psicose não tem cura definitiva, a ingestão de remédios provocam a estabilização da doença que, entretanto, pode voltar a se manifestar, em surtos de cada vez maior intensidade, é marcada por fases de delírios e alucinações,(estágios lúcidos/críticos) durante os quais a pessoa pode desenvolver estados de dupla personalidade inconscientemente, ou seja, a própria pessoa não sabe que tem esta dupla personalidade.
Na neurose o indivíduo sabe que é neurótico e consegue distinguir seus desvios, ou seja, tem consciência deles, mas não consegue evitá-los.


Já o psicótico não é capaz de tal discernimento, confundindo-se quanto à ele mesmo.
Um caso típico de neurose é o cleptomaníaco, ou seja, a pessoa que não consegue controlar sua compulsão por realizar furtos.
Considera-se uma pessoa psicótica quando seu funcionamento mental interfere consideravelmente em sua maneira de enfrentar a vida.
Os problemas manifestam-se na forma de incapacidade de reconhecer a realidade, nas alterações de humor e ou déficit intelectual.
Os neuróticos podem agir de modo "normal", os psicóticos são incapazes de cuidar de si.


As neuroses também são classificadas da seguinte forma:

1) Distúrbios de ansiedade (fobia, pânico e distúrbios obsessivos compulsivos) :
- Fobia : medo excessivo ou absurdo. O fóbico se sente impotente para controlar seus sentimentos.
- Pânico : surgem de repente sem prévio aviso, sendo comum se manifestar com um terror incontrolável. Durante o ataque a respiração fica difícil, surgem tremores e tensão muscular. A ansiedade e irritabilidade podem levar a uma depressão.
- Distúrbios Obsessivos Compulsivos : São considerados como neurose quando não servem a nenhum propósito construtivo, são desgastantes e atrapalham a vida(relacionamentos).

2) Distúrbios Psicossomáticos:

Essa desordem caracteriza-se por problema físico, mas seus sintomas não apresentam bases orgânicas. No entanto como o conhecimento médico está longe de ser completo os sintomas de uma verdadeira doença podem ser erroneamente diagnosticados como conversão somática.

3) Distúrbios Dissociativo:
São caracterizados por alterações de consciência. Amnésia, fuga e personalidade múltipla.
Esses distúrbios são raros.


4) Distúrbios Afetivos:
-Depressão: Estado mais intenso e prolongado que a tristeza. É típico sentir-se sem remédio e rejeitado, ocorre em alguns o sentimento de morte e pensamentos de suicídio.
-Distúrbio Bipolar: Crises decorrentes de profunda depressão e mania ( euforia e excitação), neste aspecto os indivíduos ficam em êxtase e com incrível autoconfiança, ao mesmo tempo podem se irritar facilmente. O falar é rápido, manifestam idéias de grandeza,ao serem irritados ou zangados podem ficar extremamente violentos.

Os que tem o distúrbio afetivo quase sempre pensam ilogicamente, transformam problemas sem importância em verdadeiras catástrofes.

Psicoses (Esquizofrenias) :

São estados que ocorrem no mundo todo. Não se tem um consenso sobre o que seja essa doença. Define pela perturbação do pensamento.
Alguns sintomas dos distúrbios esquizofrênicos :
* Alteração na percepção
* Desordem do pensamento
* Desordem emocional
* Delírios e alucinações
* Afastamento da realidade
* Comportamento estranha e distúrbios da fala

- Esquizofrenia Paranóide:
Apresenta um certo grau de visão da realidade. A principal característica e a mania de perseguição.

- Distúrbios de Personalidade:
Demonstração de ser anti-social ou psicopatia: os psicopatas não manifestam a noção do que é certo ou errado. Não tem medo e podem cometer o mesmo erro muitas vezes, mesmo sofrendo severas punições.

sábado, 6 de junho de 2009

Hepatites Virais

As hepatites virais são doenças causadas mais comumente pelos vírus A, B, C ou D que provocam inflamação no fígado.
Milhões de pessoas no Brasil são portadoras dos vírus B ou C e não sabem.
O diagnóstico e o tratamento precoces podem evitar a evolução para cirrose ou câncer de fígado.
São doenças silênciosas que nem sempre apresentam sintomas, mas quando aparecem podem ser:

  • Cansaço
  • Tonturas
  • Enjoo e/ou vômitos
  • Febre
  • Dor Abdominal
  • Pele e olhos amarelados
  • Urina escura
  • Fezes Claras
A hepatite B é transmitida pelo sangue e/ou as relações sexuais sem camisinha ( o vírus é encontrado no esperma e na secreção vaginal).
Também é possível pegar a doença por meio do compartilhamento de objetos como agulhas e seringas, lâminas de barbear ou de depilar, instrumentos para uso de drogas, materiais de manicure (alicate e pau de laranjeira principalmente), escovas de dentes( acreditem existe famílias que compartilham a mesma escova), ou por meio de materiais para confecção de tatuagens e colocação de piercings.
A mãe infectada pelo vírus da hepatite B pode transmitir a doença para o bebê no momento do parto. Por isso todo recém-nascido deve tomar a vacina contra hepatite B, nas primeiras 12 horas de vida.
A Hepatite C é transmitida principalmente pelo sangue.Quem recebeu transfusão de sangue e/ou derivados antes de 1993 pode ter a doença, é importante procurar um CTA mais próximo para se informar e fazer os exames.As outras foras de transmissão são semelhantes às da Hapatite B, porém, a sexual é menos frequente.
Só terão Hepatite D (ou Delta), aquelas pessoas que já estão infectadas pelo vírus da Hapatite B. Sua transmissão é igual a das Hapatites B e C.
Não compartilhe objetos como:
  • Escovas de dentes, lâminas de barbear ou depilar;
  • Seringas e agulhas;
  • Cachimbos e canudos, caso use drogas;
  • Materiais para fazer piecings e tatuagens;
  • Use camisinha em todas as práticas sexuais.
A vacina contra a hepatite B está disponível nas unidades de saúde,crianças e adolescentes menores de 20 anos devem tomar as três doses da vacina. Essa vacina também é indicada para profissionais de saúde,manicures,usuários de drogas, hemofílicos, profissionais do sexo, homens que fazem sexo com homens (HSH), pacientes que fazem hemodiálise, portadores de vírus da hepatite C, portadores do HIV, bombeiros, policiais, etc. Contra Hapatites C e D não existem vacinas.
A Hepatite A é transmitida pela ingestão de água ou alimentos contaminados por fezes de pessoas contaminadas pelos vírus, lembrando que se a pessoa já teve hepatite A, não está livre de pegar as outras hepatites. Para se prevenir lave as mãos após usar o banheiro, quando for prepara alimentos e antes de se alimentar, lave bem os alimentos crus (frutas, verduras e legumes) e os deixe mergulhados por 30 minutos em uma solução preparada com uma colher de sopa de água sanitária a 2,5%, diluída em um litro de água tratada. Cozinhe bem mariscos e frutos do mar( se possível evite ostras, elas filtram as impurezas do mar).
Somente com exames de sangue é possível saber se estamos contaminados com alguma das hepatites virais B,C ou D. Caso afirmativo , procure o Centro de Testagem e Aconcelhamento mais próximo, ou um posto de saúde.