sábado, 27 de abril de 2013

Como lidar com um chefe estressado



O acúmulo de tarefas, a exigência pela qualidade e a agilidade estão produzindo profissionais estressados. E não é só você que sofre com tantas cobranças: seu chefe, na posição de gestor, carrega ainda mais responsabilidades. Antes de se aborrecer com alguma palavra mais dura do seu supervisor, invista nas dicas da master coach e instrutora de recursos humanos licenciada pela Sociedade Brasileira de Coaching Márcia Belmiro para saber como lidar com um chefe irritado pelo estresse.
1.     Respire fundo, conte até 3:“A tendência da pessoa diante de um agressor, ainda que a causa da agressividade seja o estresse, é de se magoar e ter uma atitude reativa. Mas você não deve levar para o lado pessoal. Se ele gritou com você, antes de devolver na mesma moeda, pergunte a si mesmo os motivos que levaram o seu chefe a agir assim.“
2.     Olhe para si mesma:“Faça as seguintes autoanálises: há motivos para o meu chefe estar agindo assim comigo?, estou atrasando meus prazos?, ando faltando muito? Se as respostas forem positivas, pense o que pode fazer para melhorar”.

      3. Sele a paz:
“Perceba como você pode ajudar seu chefe a superar esse momento que está passando. Pergunte se há algo que você possa contribuir para o bom funcionamento do trabalho. Dê sugêstões, ideias para ajudar a tirar essa sobrecarga de responsabilidades do seu chefe. Assim, ele perceberá que não tem inimigos no ambiente de trabalho, mas parceiros para lhe ajudar. Naturalmente, ele vai preferir usufruir desse carinho dos funcionários, não ficar gritando com eles.”

    4. Leve tudo numa boa:“Responda com bom humor as atitudes agressivas do seu chefe. Não confunda isso com cinismo, sarcasmo ou ironia. Fale de futebol, brinque com a situação e descontraia. Isso reduz aquele mal estar, além de melhorar o clima no ambiente de trabalho.”
   5. Mais um no happy hour:“Convide o chefe para um almoço. Apesar da vontade, diversos líderes têm dificuldade de convidar os funcionários para horas de lazer. Eles acreditam que não são bem-vindos, que vão atrapalhar. Tomando a iniciativa, você dá a oportunidade de ele participar desses momentos e revelar o seu lado humano.”

sábado, 20 de abril de 2013

Como criar os filhos sozinha



A maioria das mulheres sente falta de um companheiro para ajudar na criação de seus filhos, muitas devido a separação, ficam com a guarda de seus filhos e percebem a grande responsabilidade que é criá-los sem a convivência paterna.
Essa mãe  precisará trabalhar fora de casa, muitas vezes para poder gerir economicamente seus filhos, surge um dos desafios que é o cansaço e a falta de tempo para dar atenção aos filhos. Para isso tente buscar apoio de parentes e amigos de confiança para ajudar a cuidá-los.
Quanto ao acúmulo de atividades domésticas, pois se a mãe trabalha fora a casa fica  sem cuidados enquanto a mesma não está.Para isso treine seus filhos para ajudar nas tarefas domésticas, se os mesmos já forem maiores de dez anos e observe que tipo de ajuda eles podem lhe dar para  que não os exponha a acidentes domésticos.Pois o trabalho ensina as crianças a ser responsáveis e ter compromisso, o que será muito importante para a vida adulta.
Outro desafio é dar atenção aos filhos, então quando estiver em casa preste atenção quando seus filhos estiverem falando, incentive seu filho a falar de sua rotina, seja com os colegas ou na escola, com isso você vai realmente conhecer seu filho. Com paciência, incentive seu filho a falar,pois assim você saberá com quem seu filho está andando e o que está fazendo, estimule a confiança que ele deve ter em você.
Seja compreensiva, se eles estiverem brigando ou lhe incomodando, se esforce para manter a calma, gritar só piora a situação.
Os filhos precisam de uma vida estruturada e organizada para se desenvolverem bem, esses relacionamentos ficam melhores e menos estressantes quando há limites claros. Quanto mais explícitos os limites e mais claramente eles são expressos, mas fáceis ficam os relacionamentos. Não confunda papel de mãe com o de amiga, ter um bom relacionamento é fundamental, mas lembre-se que a mãe é a figura de autoridade do lar.
Não deixe que sentimentos de culpa por ser mãe solteira a tornem uma mãe permissiva.
Reafirme seu amor a seus filhos com frequência com palavras e ações, não só com  presentes, dar presentes é tentar comprar o afeto, o que não se consegue.
Simplifique sua vida ao máximo, tente fazer pelo menos, uma refeição por dia, em família.  
Seja coerente, cumpra sua palavra, seja razoável, não discipline seus filhos com raiva, aja com firmeza, mas com coerência.
A pressão de colegas na escola e a decadente moralidade no mundo exercem forte influencia nas famílias, o que demonstra uma maior necessidade dessa mãe saber com quem seus filhos estão acompanhados, e que tipo de programas eles assistem na TV, e que sites estão na internet. Esteja presente na vida social de seus filhos.