sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Reciclagem



Reciclar significa transformar objetos materiais usados em novos produtos para o consumo. Esta necessidade  foi despertada pelos seres humanos, a partir do momento em que se verificou os benefícios que este procedimento trás para o planeta Terra.
Importância e vantagens da reciclagem: 
A partir da década de 1980, a produção de embalagens e produtos descartáveis  aumentou significativamente, assim como a produção de lixo, principalmente nos países desenvolvidos. Muitos governos e ONGs estão cobrando de empresas posturas responsáveis: o crescimento econômico deve estar aliado à preservação do meio ambiente. Atividades como campanhas de coleta seletiva de lixo e reciclagem de alumínio e papel, já são comuns em várias partes do mundo.
No processo de reciclagem, que além de preservar o meio ambiente também gera riquezas, os materiais mais reciclados são o vidro, o alumínio, o papel e o plástico. Esta reciclagem contribui para a diminuição significativa da poluição do solo, da água e do ar. Muitas indústrias estão reciclando materiais como uma forma de reduzir os custos de produção.
Um outro benefício da reciclagem é a quantidade de empregos que ela tem gerado nas grandes cidades. Muitos desempregados estão buscando trabalho neste setor e conseguindo renda para manterem suas famílias. Cooperativas de catadores de papel e alumínio já são uma boa realidade nos centros urbanos.
 Sacolas feitas com papel reciclável
Muitos materiais como, por exemplo, o alumínio pode ser reciclado com um nível de reaproveitamento de quase 100%. Derretido, ele retorna para as linhas de produção das indústrias de embalagens, reduzindo os custos para as empresas.
Muitas campanhas educativas têm despertado a atenção para o problema do lixo nas grandes cidades. Cada vez mais, os centros urbanos, com grande crescimento populacional, tem encontrado dificuldades em conseguir locais para instalarem depósitos de lixo. Portanto, a reciclagem apresenta-se como uma solução viável economicamente, além de ser ambientalmente correta. Nas escolas, muitos alunos são orientados pelos professores a separarem o lixo em suas residências. Outro dado interessante é que já é comum nos grandes condomínios a reciclagem do lixo.
Assim como nas cidades, na zona rural a reciclagem também acontece. O lixo orgânico é utilizado na fabricação de adubo orgânico para ser utilizado na agricultura.
Como se pode observar, se o homem souber utilizar os recursos da natureza, poderemos ter, muito em breve, um mundo mais limpo e mais desenvolvido.
Exemplos de Produtos Recicláveis:
- Vidro: potes de alimentos (azeitonas, milho, requijão, etc), garrafas , frascos de medicamentos, cacos de vidro.
- Papel: jornais, revistas, folhetos, caixas de papelão, embalagens de papel.
- Metal: latas de alumínio, latas de aço, pregos, tampas, tubos de pasta, cobre, alumínio.
- Plástico: potes de plástico, garrafas PET, sacos plásticos, embalagens e sacolas de supermercado.
A  reciclagem é uma das ações da política dos três Rs – reduzir, reutilizar,e Reciclar. É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto ou matéria.
Para que serve a reciclagem: No meio ambiente, tanto a reciclagem, como a reutilização podem reduzir a acumulação progressiva de resíduos, evitando a produção de novos materiais, como por exemplo o papel, que exigiria o corte de mais árvores, com emissões de gases como metano e gás carbônico, consumo de energia, agressões ao solo,ar e água, entre outros tantos fatores negativos.
No aspecto econômico a reciclagem contribui para o uso mais racional dos recursos naturais e a reposição daqueles recursos que são passíveis de reaproveitamento.
No âmbito social, a reciclagem não só proporciona melhor qualidade de vida para as pessoas, através da preservação das condições ambientais, como também tem gerado muitos postos de trabalho e rendimento para pessoas que vivem nas camadas mais pobres.
No Brasil existem os carroceiros ou catadores de papel, que trabalham na venda de sucatas, papéis,alumínio e outros materiais recicláveis deixados no lixo.
Tipos de reciclagem:

Tiques Nervosos



Os tiques nervosos são contrações involuntárias rápidas, repetitivas, de um grupo de músculos. Eles podem ocorrer na forma de:
  • tiques motores (movimentos corporais)
  • tiques fônicos ou vocais (sons)
A maioria dos tiques são suaves e freqüentes e eles não podem sequer ser perceptível para a pessoa que experimenta-los ou para os outros.No entanto, alguns tiques podem ser freqüentes e graves. Tiques também pode ser um sintoma da síndrome de Tourette.
Tipos de tiques
Os tiques motores pode afetar qualquer parte do corpo, mas que muitas vezes envolvem os músculos da face, olhos, cabeça e pescoço. Estes movimentos produzem tais como:
  • espasmos
  • careteamento
  • piscar os olhos
  • repuxar da cabeça
  • encolher de ombros
Comuns tiques fônicos incluem:
  • tosse
  • grunhindo
  • pigarrear
  • fungar de nariz
  • estalar a língua
Algumas pessoas com tiques pode ser capaz de suprimir (controlar) um tique nervoso durante um curto período de tempo. Sentem tensão crescente até o tique ser finalmente libertado. Os tiques motores ou vocais podem ser complexos.
Os tiques complexos são:
  Motores – pular, tocar as pessoas ou coisas, cheirar e retorcer-se
  Vocais - palavras ou frases fora do contexto; ecolalia (repetição de um som, palavra ou frase); coprolalia (dizer palavras de baixo calão, insultos, obscenidades).
Progressão de tiques
A maioria dos tiques começa durante a infância. As pessoas que têm eles experimentam períodos em que eles são melhores e os períodos em que está pior. Na maioria dos casos, os tiques melhoram sem tratamento durante a adolescência ou início da idade adulta.
Alguns factores pode fazer tiques pior, tais como:
  • ansiedade
  • estresse
  • cansaço
Se você tem um tique leve, você pode decidir que o tratamento não é necessário. No entanto, se desejar ter o tratamento, um número de diferentes medicamentos podem ser usados, embora alguns podem causar efeitos secundários.
Bem como medicamentos, tratamentos comportamentais também podem ser úteis. No entanto, eles são geralmente oferecidos somente em centros especializados, como algumas formas de terapia.
Síndrome de Tourette é uma condição onde tiques motores ou fônicos são experienciados.Também pode ser associado com outras dificuldades, tais como problemas comportamentais, déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), problemas de sono e  transtorno obsessivo compulsivo (TOC).
Síndrome de Tourette afeta cerca de 1 em cada 100 crianças. Os tiques geralmente começam por volta dos seis anos de idade e, ao longo do tempo, que muitas vezes tornam-se mais grave. Eles são geralmente no seu pior quando uma criança é de 10 a 12 anos de idade. Os tiques geralmente começam a melhorar durante os anos depois da adolescência.
Se o seu filho desenvolve um tic
A coisa mais importante a lembrar é que os tiques não são voluntários. Mesmo que seu filho possa, por vezes, controlar um tique por suprimi-lo, é altamente improvável que eles serão capazes de controlar os seus tiques de todos os tempos.
Se o seu filho desenvolve um tique, você deve:
  • não tentar impedi-los fazendo movimentos repetitivos ou sons, pois isso pode levá-los a ficar estressados, o que pode fazer o tic pior
  • sempre que possível, ignorar o tic porque se chama a atenção a ela, pode piorar
  • tranquilizar o seu filho que eles estão bem, que nenhum mal é provável que resulte dos tiques e que não há nenhuma razão para que eles se sintam envergonhados
  • fazer um ponto de educar as crianças sobre outros tiques de modo que eles estão conscientes da condição de seu filho; incentivá-los a reagir naturalmente
  • mais importante, tentar reduzir os níveis de estresse e ansiedade em torno de você e seu filho
Causas dos tiques nervosos
A causa exata dos tiques é desconhecida, mas muitas vezes ocorre em famílias com vários membros afetados. Os tiques são de origem genética, mas também alguns fatores ambientais desempenham um papel, como medicamentos, traumatismos cranianos. Outras doenças como a paralisia cerebral, a doença de Huntington  - uma doença hereditária que os danos algumas das células nervosas no cérebro, a doença de Wilson – uma doença hereditária onde o cobre se acumula no corpo e doenças cerebrovasculares podem cursas com tiques. Os tiques podem ocorrer como resultado do  uso indevido de drogas - por exemplo, depois de tomar cocaína ou anfetaminas. Eles também podem, por vezes, ocorrer como um sintoma de abstinência depois que você parou de usar drogas.
Tratamento dos tiques
O tratamento depende da gravidade dos tiques, podem ser usados medicamentos de diversas classes como os neurolépticos, neurmoduladores, benzodiazepínicos, alfa adrenérgicos e a toxina botulínica (botox), psicoterapias também podem ser utilizadas no tratamento dos tiques.
Procure um neurologista!
O hábito de roer unhas pode conter várias significações diferentes. Pode ser decorrente de um aprendizado infantil iniciado por volta dos três anos de idade, em situações de estresse ou de ansiedade. Há pessoas que quando se sentem inseguras ou com temor de algo também têm o hábito de roer unhas. A faixa de maior incidência costuma ser entre os dez e dezoito anos de idade. Portanto, roer as unhas pode ser uma manifestação de ansiedade. Mas há casos em que a onicofagia - nome científico para o hábito de roer unhas- é apenas um reflexo condicionado, como passar a mão no cabelo ou coçar alguma parte do corpo de tempos em tempos. Nem todo mundo que rói unha sofre de ansiedade, assim como nem todo ansioso rói unha.
O limite entre a normalidade e a patologia não é fácil de delimitar. O primeiro sintoma está nas próprias unhas. Para que a onicofagia seja considerada doença, a pessoa precisa necessariamente roer todas as unhas, sem diferenciação. Há pessoas que roem a unha até sangrar.
Controlar o nível de estresse e ansiedade, melhorar a confiança em si mesmo e a auto-estima, além de técnicas apropriadas de psicoterapia cognitivo-comportamental e relaxamento podem ajudar a redução ou eliminação desse hábito, que pode até ser repetitivo ou mesmo compulsivo. É bom detectar os possíveis gatilhos (desencadeadores).
Casos de onicofagia associados à ansiedade são atenuados com técnicas de relaxamento, como os exercícios de respiração. Mas há pessoas que podem precisar tomar medicamentos ou associá-los a outras terapias, como a cognitiva. As pessoas ansiosas tendem a roer as unhas como uma forma de desviar pensamentos ‘anormais’ ou incômodos. A terapia cognitiva tem como objetivo ajudar a pessoa a identificar esses pensamentos disfuncionais e encontrar os mecanismos para destruí-los, dando lugar a raciocínios apoiados na realidade. Assim, o hábito de roer as unhas como resposta ao pensamento tende a desaparecer.
Mas se o problema for apenas de ordem comportamental, a solução é mais simples. Especialistas ensinam uma série de técnicas que podem inibir o hábito. Usar óleo de oliva ou óleo secante para esmaltes sobre as unhas é uma delas. O óleo amolece as unhas e acaba dificultando o impulso de roê-las.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Transsexualidade



Refere-se à condição do indivíduo que possui uma identidade de gênero diferente da designada ao nascimento, tendo o desejo de viver e ser aceito como sendo do sexo  oposto. Usualmente, os homens e as mulheres transexuais apresentam uma sensação de desconforto com seu próprio sexo anatômico e desejam fazer uma transição de seu sexo de nascimento para o sexo oposto com alguma ajuda médica (terapia de reatribuição de gênero) para seu corpo.
Alguns consideram que as mudanças provocadas por tratamento hormonal, sem alterações cirurgias, são suficientes para qualificar o uso do termo transexual. Outros,  acreditam que existe um conjunto de procedimentos, que engloba psicoterapia, hormonioterapia e cirurgia devem ser seguidos de acordo cada caso e não de forma padronizada para todos. Uma definição mais simples, utilizada por alguns autores, considera como transexual alguém que se identifica no sexo oposto. O termo corrente em uso para definir mudanças das características sexuais é Cirurgia de Reatribuição Sexual, um termo que reflete a ideia de que as pessoas transexuais não estão “mudando de sexo”, mas corrigindo seus corpos. Entretanto, tem sido comumente aceito que o desejo de pertencer ao sexo oposto, ou a afirmação de que determinada pessoa é do sexo oposto ao sexo designado no nascimento, já é condição suficiente para alguém ser transexual. Em contraste, algumas pessoas transgêneras muitas vezes não se identificam como sendo ou querendo pertencer ao sexo oposto, mas como sendo ou querendo ser do gênero oposto.
Transexualidade (também conhecida como transexualismo, ou neurodiscordância de gênero) é um termo entre os comportamentos ou estados que abrigam o termo transgenero. Transgenero é considerado um termo guarda-chuva para pessoas que fogem dos papéis sociais do gênero. Entretanto muitas pessoas da comunidade transexual não se identificam como transgenero. Alguns veem transgênero como descaracterização e não reconhecimento de suas identidades porque, para estes, o termo significa uma "quebra de papéis sociais de gênero" quando de fato veem a si mesmos como pertencendo a um papel de gênero diferente do que lhes foi designado no nascimento.
Pessoas transexuais são muitas vezes definidas como pertencentes à comunidade GLBTT; outros não, ou preferem não usar o termo. Deve ser ressaltado que a transexualidade não está associada ou é dependente da orientação sexual. Mulheres e homens transexuais exibem uma gama de orientações sexuais. Eles sempre usam termos para sua orientação sexual que estejam relacionados com o gênero final. Por exemplo, alguém designado como do gênero masculino no nascimento, mas que se identifica a si como uma mulher, e que é atraída tão somente por homens, irá identificar-se como heterossexual, não como gay; da mesma forma, alguém que foi designado como do sexo feminino no nascimento, se identifica como homem e prefere parceiros homens e irá se identificar como gay, não como heterossexual.
O gênero dos termos usados para descrever pessoas transexuais sempre se refere ao gênero-alvo. Por exemplo, um homem transexual é alguém que foi identificado como fêmea no nascimento em virtude de seus genitais, mas identifica-se como um homem que está em transição para um papel social de gênero masculino e um corpo reatribuído como masculino.