sexta-feira, 17 de junho de 2011

Cisne Negro - O Filme

No filme Cisne Negro há um convite para reflexão sobre a complexidade do ser humano.
O filme traz a história de Nina Sayers (Natalie Portman), bailarina de uma companhia de dança nova-iorquina de balé, cuja vida inteira é consumida pela dança.Ela mora com a mãe, Érica (Barbara Hershey), bailarina aposentada que incentiva a ambição profissional da filha, ao mesmo tempo, em que a faz lembrar que desistiu da carreira por ela e que, por isso mesmo, espera que Nina atinja o sucesso que ela não conseguiu alcançar.
O diretor artístico decide substituir a bailarina principal, Beth Maclntyre (Winona Ryder), na apresentação de abertura da temporada, O Lago dos Cisnes, e Nina é sua primeira escolha;porém, a proposta de Leroy é que uma mesma bailarina interprete o Cisne Branco e o Cisne Negro.Nina tem a doçura necessária para interpretar o Cisne Branco, com sua ingenuidade e pureza, porém lhe falta a malícia, a sedução e espontaneidade para encarnar o Cisne Negro.
Nina luta para tingira perfeição em seu papel, fazendo uma leitura psicológica baseados em Jung, de integrar sua persona com sua sombra, completando o processo de individuação e conquistando o reconhecimento para o mundo dos adultos.
Percebemos uma mãe contraditória, que ao mesmo tempo estimula Nina para que lute pelo reconhecimento profissional, ao mesmo tempo, a infantiliza com um quarto repleto de bichos de pelúcia e cuidados excessivos, muitas vezes a tratando de maneira pueril, prendendo-a numa infância eterna.Seria medo de perder o controle?
Os cenários do filme se mostram claustrofóbicos, os espelhos remetem ao duplo eu da personagem, surgem as alucinações em paralelo com a sede de viver da bailarina, auto mutilações como forma de punir-se de seus desejos e fantasias que, se mostram um pedido de socorro aos contraditórios familiares.
Acompanhamos a luta da personagem até o fim, onde em intenso conflito, procura assumir e integrar o Cisne Negro (Sombra), em sua vida.
Vale a pena assistir.