sábado, 12 de novembro de 2016

Como controlar a ansiedade na hora da prova

 1. Prepare-se bem para a prova. Quanto mais bem preparado você estiver, menos ansioso se sentirá. O ideal é que você mude a forma de encarar os testes. Em vez de enxergá-los como um mal necessário, passe a vê-los como um desafio e uma oportunidade de demonstrar sua disciplina, empenho, inteligência, memória e raciocínio.
2- Não estude para a prova na véspera. Comece a se preparar com antecedência. Se a prova for muito importante ou testar muito conteúdo, comece a se preparar para ela no mínimo duas semanas antes. Além de estudar o material didático que consta no livro ou na apostila, revise as anotações que fez em classe. Em outros artigos, isto foi dito e será repetido aqui: não deixe para estudar para a prova na véspera. Se você se preparar com antecedência, sentirá muito menos ansiedade no dia do exame. Isso porque você terá tido tempo suficiente para estudar e revisar o material, fazer séries de exercícios para testar se realmente entendeu o que estudou e tirar dúvidas com o professor sobre
3- É fundamental que você mantenha uma atitude positiva e confiante durante seu preparo para a prova. Seja no preparo para a prova, seja no próprio dia da prova, não pense que qualquer conceito está fora do alcance da sua inteligência. Tenha um pouco de paciência consigo mesmo. O que é difícil hoje parecerá muito mais fácil amanhã. Quando um aluno se esforça para compreender algum conceito, é apenas uma questão de tempo até que ele o domine.
4- Se for possível, faça exercícios físicos nos dias que antecedem a prova. Isso reduz estresse e ansiedade. E melhora o raciocínio e a memória.
5- Tente dormir bem na noite anterior a prova Uma boa noite de sono é uma ótima forma de combater o estresse e a ansiedade. Pouco sono prejudica a memória. Além disso, estudos indicam que a falta de sono resulta em ansiedade, nervosismo, falta de concentração e fadiga mental.
6- Tente chegar cedo ao local da prova. Pessoas que chegam atrasadas geralmente chegam ansiosas.
7- Durante a prova,tente manter a calma. Caso se sinta muito ansioso devido à dificuldade das questões, respire profundamente e tente relaxar. A respiração profunda diminui a ansiedade e melhora a concentração.




8- Leia as instruções da prova com cuidado. Se houver alguma instrução que não tenha compreendido, não hesite em tirar a dúvida com o professor/supervisor.
9- Antes de iniciar a prova, tente calcular quanto tempo vai demorar em cada questão. Se souber administrar bem o tempo, você se sentirá menos ansioso.
10- Antes de responder às questões da prova,  você deve começar a prova pelas questões mais fáceis. Isso lhe dará um sentimento de confiança. Deixe as mais difíceis por último.
11- Durante a prova, não seja influenciado pelos sentimentos de outros alunos. Se eles estão ansiosos, não permita que a ansiedade deles o afete. Se eles acham a prova difícil demais, não significa que seja. Também não se deixe influenciar pela velocidade com a qual eles respondem às questões. Fazer uma prova rapidamente não significa conhecer bem a matéria. Utilize bem o tempo, concentre-se em fazer uma boa prova.
12- Se você não souber como resolver uma questão  não fique ansioso e certamente não se desespere. Passe para a seguinte . Depois de responder a todas as questões fáceis, volte para as difíceis. Lembre-se: você não precisa acertar absolutamente todas as questões da prova para tirar uma boa nota.
13- Concentre-se na prova. Quando nossa mente está concentrada em uma tarefa, há menos chances de ser contaminada por sentimentos de ansiedade, insegurança e nervosismo


sábado, 29 de outubro de 2016

Carência: A ausência de si

Uma pessoa carente não olha para si mesma, é uma pessoa que sente um imenso vazio que nunca é preenchido, nunca é saciado.
Ela precisa está com alguém e isso a deixa pegajosa, ciumenta, muitas vezes chorosa e principalmente insegura.
Essa carência pode surgir de várias formas, mas a principal é quando a pessoa não conseguiu ter afeto das figuras importantes na sua vida, por exemplo, a mãe, um marido muito amado, um filho que abandona o lar, etc.
É bastante complicado isso, muitas vezes nasce um outro filho e a mãe deixa o primogênito de lado e isso acontece na maioria dos casos.Algumas vezes passa a hostilizá-lo, ou diz depois de um tempo que não desejou tê-lo, que o mesmo deveria ter sido abortado, que prefere o outro filho.
Ah, isso cria feridas irreversíveis, trazendo para o individuo a carencia que o deixa vulnerável pára o resto da vida.
A carência, como digo, é um buraco sem fundo, queremos atenção, atenção e mais atenção, nos tornamos presas de sociopatas, muitas mulheres não hesitam em passar seus bens a um homem que fingem ter carinho por elas e depois que os mesmos conseguem seu intento, óbvio, deixam-nas.
O que pode ser feito, terapia, colocar toda essa dor para fora, aprender a lidar com esse sentimento, cuidando de si mesmo, fazendo atividades, interagindo com outras pessoas, se sentindo valorizado.
Cuidando para não ver amor onde ele não existe, entendendo que se  a carência for de figuras parentais, essa nunca irá ser suprida com o amor romântico dado por um homem ou mulher, essa se terá que conviver e é aí que pode-se confundir as coisas.
Mas em todo caso a terapia fará voce aceitar essa perda, porque a perda do carinho demora, ou não cicatriza, e temos que lidar com ela, como já disse, e para isso a ajuda de um profissional é essencial.

sábado, 22 de outubro de 2016

Vomitar sentimentos

Acredito que em algum momento já se comeu comida estragada e o único jeito foi coloca-la para fora através do vômito.
Assim também funciona com nossas emoções e experiências dolorosas que passamos, se não soubermos como digeri-las em nossa vida elas se transformam em doenças.
A isso chama-se somatização, muitas vezes sentimos dores pelo corpo, taquicardia e outros sintomas mas quando vamos ao médico recebemos a notícia que nada temos.
Então do que se trata, muitas vezes alguns médicos mais sensíveis, encaminham a pessoa ao psicólogo, claro que a pessoas pode não entender essa orientação e achar que o mesmo só fez isso para se livrar o mais rápido possível dela.
Mas não é verdade, na terapia, o local mais adequado para se vomitar essas emoções, é onde podemos falar, chorar, reviver, enfim, vomitar o que emocionalmente nos fez ou faz mal.
Se isso não acontece se fica consciente ou inconscientemente remoendo emoções dolorosas, que podem por vezes fazer voce "vomita-las" em outros momentos ou pessoas de forma inadequada, criando situações constrangedoras, dolorosas e por vezes irreversíveis.
Repense muito se não está guardando emoções difíceis de se lidar e não hesite em procurar um profissional adequado.

sábado, 15 de outubro de 2016

Oito gafes no WhatsApp que atrapalham a sua imagem profissional

Saiba quais são os deslizes que você não pode cometer usando o WhatsApp para o trabalho:
1-Mandar mensagens sobre o trabalho fora do expediente
Nenhum empregador gosta que seu funcionário atrase suas tarefas por passar muito tempo conversando no WhatsApp sobre assuntos pessoais. O contrário também deve valer: não é permitido assediar a equipe com cobranças via app no seu período de descanso.
Mandar mensagens fora do expediente não é apenas uma gafe: a prática pode até render processos trabalhistas por horas extras não remuneradas.
2-Trocar o “olho no olho” por balões de texto

Esta mesma orientação vale para WhatsApp, e-mail ou qualquer outra ferramenta online: não abandone as interações presenciais em nome da (inegável) praticidade de se enviar mensagens por escrito.Isso se aplica especialmente a conversas importantes, como feedbacks para a equipe ou negociações delicadas com clientes e fornecedores.
3-Mandar piadas, frases de autoajuda ou “desabafos” sobre política
Antes de enviar um conteúdo engraçado para colegas, chefes e subordinados, pergunte a si mesmo se você compartilharia aquilo com eles presencialmente. Dependendo do tipo de humor, piadas podem soar inadequadas e até ofensivas. Correntes, frases “inspiradoras” e comentários inflamados sobre política também podem causar irritação
.4-Visualizar e não responder
O WhatsApp notifica a leitura de todas as mensagens: assim que elas são visualizadas pelo destinatário, aparecem com dois risquinhos azuis ao lado. Essa “delação” pode causar muitos conflitos, de quem simplesmente ignorou a mensagem. A melhor saída é desabilitar a função de notificações de leitura.
5-Confundir destinatários
Com a pressa e a distração do dia a dia, não é difícil mandar mensagens para as pessoas erradas. É preciso ter atenção máxima antes de apertar o botão “enviar” — um cuidado que vale especialmente para quem participa de muitos grupos no WhatsApp.
6-Usar uma foto de perfil inadequada
A maioria das pessoas sabe que não deve usar uma foto pessoal tirada na praia como avatar no LinkedIn. Se você se comunica por WhatsApp com outros profissionais ou clientes, não se esqueça de que o mesmo vale para o seu perfil no aplicativo.
7-Errar a mão nos emojis
Um dos recursos mais populares do WhatsApp é o imenso acervo de carinhas e ícones divertidos que você pode adicionar às suas mensagens. Os “emoticons” são aceitáveis numa interação profissional, mas é melhor usá-los com cautela — até porque, em alguns casos, o tom da conversa exige sobriedade. Use apenas os mais básicos.
8-Tropeçar no português
A redação de um e-mail costuma exigir mais tempo e concentração do que a produção de uma mensagem de WhatsApp. Essa rapidez faz com que muitos usuários cometam erros de gramática e ortografia na comunicação pelo aplicativo, o que pode comprometer a sua imagem profissional.

A ferramenta de autocorreção pode parecer salvadora nesses momentos, mas também pode virar um problema. A palavra original pode ser substituída automaticamente por outra muito diferente, e gerar constrangimento dependendo da troca. A regra é a mesma que vale para e-mails: revisar atentamente todo e qualquer texto antes de enviá-lo.

sábado, 8 de outubro de 2016

Como voce pode melhorar sua carreira

Veja 7 questões que te ajudarão a tirar o melhor de sua carreira, pensando fora do modelo tradicional:
Qual é o seu propósito?
Um erro muito comum é confundir propósito com objetivos. Propósito é, por exemplo, se tornar muito bom no que você faz, enquanto um objetivo é terminar uma tarefa ou ser promovido.
Quantos pontos de vista você tem?
É essencial ver as situações por diferentes pontos de vista para compreender a complexidade do que acontece em seu ambiente de trabalho. Nunca foi tão necessário ser flexível – esses são tempos em que, em vez de construir muros, é necessário construir pontes entres países, culturas e pessoas. A diversidade é uma riqueza inimaginável e inexplorada.
Quais são as suas forças?
Todos têm um talento, um verdadeiro tesouro esperando ser descoberto. Porém, descobrir seu talento não é suficiente: você precisa usá-lo e melhorá-lo. Talento é superestimado. Ele, na verdade, contribui para apenas uma pequena parcela do seu sucesso. Sucesso significa um esforço constante.
Você consegue controlar seu ego?
Você consegue suprimir seu orgulho, sua propensão a tomar o crédito e sua vontade de estar sob os holofotes? Você pode realmente escutar outros pontos de vista, não porque é a coisa certa a se fazer, mas porque é necessário.
Se suas respostas para essas perguntas foram “não”, você tem o que os antigos gregos chamavam de “húbris”: a perigosa confiança de estar certo enquanto todos os outros estão errados.
Você ama o que faz?
Uma carreira de sucesso é alguma coisa profunda, significativa e relevante para qualquer pessoa. No meio do turbilhão da quarta revolução industrial, na era da transformação radical e agitação tecnológica, é necessário ancorar sua vida profissional e sua identidade aos seus valores.
Como você lida com escolhas difíceis?
Na sua carreira, você terá de fazer várias escolhas difíceis. A história mostra que a obediência cega à autoridade ao extremo pode tornar difícil dizer não. Você nunca deve dizer não às suas convicções, mesmo em face a situações adversas.
Como você pode conquistar a confiança dos outros?
Ser uma pessoa em quem os outros podem confiar é um tema central entre pessoas, organizações e sociedades e é também algo conquistado com tempo e trabalho duro. Afinal, sua reputação será o final de sua carreira.

Como construí-la? Com caráter, responsabilidade, competência, resultados, integridade e estando lá quando necessário – todas essas características são igualmente importantes. Arrogância e conflitos de interesse – reais ou não – são corrosivos.
Fonte : Empregos .com.br

sábado, 27 de agosto de 2016

Vinte habilidades mais buscadas pelas empresas entre candidatos

  1. Comunicação oral e escrita
  2. Atenção aos detalhes
  3. Habilidades em marketing
  4. Microsoft Office
  5. Integridade
  6. Orientação ao serviço ao consumidor
  7. Auto-motivação
  8. Trabalho em equipe
  9. Resolução problemas
  10. Criatividade
  11. Bom trabalho individual
  12. Habilidades organizacionais
  13. Planejamento de vendas e operações
  14. Habilidade em vendas
  15. Gerenciamento de projetos
  16. Conhecimentos no Power Point
  17. Mentoria
  18. Bom gerenciamneto de tempo
  19. Troubleshooting*é o processo de busca sistemática e lógica na raiz de um problema, de maneira que se consiga encontrar a causa rapidamente e resolvê-lo rapidamente, caso apareça novamente.
  20. Liderança
Fonte : Olhar Digital

sábado, 16 de julho de 2016

Como agir diante de um assalto



Muito provavelmente, a vítima ficará tão chocada com o acontecimento que sequer notará que está entrando em pânico. Pensar por um segundo em relação às reações e o nível de pânico poderá ajudar o indivíduo a manter um senso de calma durante o assalto. Enquanto o ladrão estiver furtando os objetos, perceba se os seguintes sintomas estão se manifestando
Frequência cardíaca aumentada,Respiração curta e acelerada,Sensação de confusão ou de dificuldade em se concentrar,Tremores perceptíveis,Transpiração.
Repita frases que acalmem a si próprio. Não se esqueça de relaxar, ficar calado e controlar-se.
. O ladrão poderá gritar palavras de ordem, deixando a vítima em pânico, pressionada e com medo.  
 Coopere. Durante o assalto, é importante que a vítima demonstre que ela não é uma ameaça ou obstáculo para o ladrão. Uma boa maneira de passar essa sensação a ele é mantendo a calma e cooperando com ele. Sempre que ele der uma ordem, obedeça, para que todas as pessoas que estão sob pressão fiquem seguras nesse período estressante. Não ofereça ajuda ou se voluntarie a fazer alguma coisa para o meliante. Faça apenas o que ele pedir.Ouça cuidadosamente aos comandos e cumpra as tarefas de maneira rápida e eficaz. Caso precise realizar alguma coisa, informe o ladrão diretamente e explique o porquê de estar fazendo isso. Peça permissão antes de qualquer ação, como colocar as mãos em uma gaveta ou nos bolsos.Se não entender um dos comandos do assaltante, peça para que ele esclareça. deve ser direta e curta. Dizer “Me desculpe. Eu não entendi.” será uma forma simples e clara de fazer com que ele entenda o que deseja.Caso tenha ouvido algo errado, tente reformular o que achou que ouviu. Por exemplo: “Você quer apenas notas de R$100?”.Sempre peça permissão antes de fazer algo que possa chamar a atenção do assaltante. Por exemplo: “Preciso colocar a mão debaixo do balcão para pegar as chaves. Tudo bem?”.Nunca faça perguntas que não sejam relevantes à confusão causada pela pergunta do criminoso.Fale diretamente e apenas quando necessário. Normalmente, durante um assalto, a vítima deve ficar calada. No entanto, o ladrão poderá realizar uma pergunta, exigindo que ela responda. Ser honesto e direto durante a resposta ajuda a manter a calma.[ Respostas longas em assaltos podem aumentar o estresse e o pânico.Ao responder, mostre obediência e disposiço a “ajudar” o meliante, para que uma sensação positiva seja passada a ele.Sempre responda de forma honesta.Nunca tente convencer o ladrão.Se ele perguntar onde o dinheiro está e como chegar até ele, responda da seguinte forma: “No cofre. Ele está atrás do balcão.”. Não entre em maiores detalhes sobre o dinheiro ou o cofre, ao menos que seja perguntado.Não ofereça resistência.
Assaltantes não querem brigar; isso só piorará a situação, fazendo com que você e as outras vítimas se machuquem ou algo pior aconteça. Durante o roubo, mantenha a calma e não tente terminar a situação interferindo no furto ou agredindo-os fisicamente. Movimente-se lentamente e com calma.
 Movimentos bruscos podem ser interpretados como algo ameaçador pelo criminoso.
 Tome nota da maior parte dos detalhes que puder. Lembre-se da aparência do criminoso. Tente recordar a altura, o peso, a roupa e outros aspectos que possam distingui-lo.Recorde as ações do assaltante. Relembre o que ele fez e em qual ordem.Não faça contato visual ou fique encarando-o. Dê apenas algumas olhadas rápidas.Caso ache que possa estar em perigo durante a “coleta” de particularidades do meliante, pare.Quando o ladrão for embora, ligue para a polícia e tranque todas as portas. Coopere com a polícia e explique os detalhes que conseguir lembrar.
1) No momento em que o bandido tira o revolver da cintura ou anuncia verbalmente o assalto, a vitima não deve tentar fugir, correndo ou acelerando moto ou carro. Nesses casos normalmente o marginal faz um disparo na direção da vitima que tenta evadir-se.
2) Jamais reaja, pois 80% das vítimas que tentaram impedir um assalto foram baleadas.
3) Não realize movimentos bruscos, pois o criminoso pode imaginar que você esta esboçando uma reação ou tentando pegar uma arma de fogo.
4) Iniciado o roubo permaneça imóvel, mostrando sempre as mãos e siga as determinações do bandido.
5) Antes de realizar qualquer movimento (principalmente com as mãos) avise verbalmente o marginal para que ele não leve um susto e acabe acionando o gatilho do revolver.
6) Após anunciar o movimento que pretende realizar, faça-os de maneira lenta, sem afobação.
7) Não olhe para os olhos do marginal, pois isso pode irritá-lo, tornando-o ainda mais tenso.
8) Não tente negociar bens num momento tão crítico e perigoso. Pense somente na sua integridade física e mental e por isso entregue todos os pertences que o marginal ordenar.
9) Mesmo que você tenha certeza que o ladrão possui uma arma de brinquedo, não tente dominá-lo, pois eles sempre estão acompanhados e o comparsa pode te ferir pelas costas.

sábado, 9 de julho de 2016

Carência Afetiva

"Faz parte do meu respeito pelas pessoas expor-me ao perigo de dizer-lhes a verdade"

Descreve-se carência como algo necessário,privação, seja alimentar,seja afetiva.
Vamos nos deter na carência afetiva, essa que ouvimos tanto falar: A carência ver amor onde não existe.
 Se você espera que alguém lhe dê a mão para ter carinho e atenção, você é uma pessoa carente!


 A carência emocional faz com que as pessoas sejam menos seletivas e acabam entrando às cegas em relacionamentos que se transformam em sofrimento assim que termina a fase cativante da paixão, pois a carência faz você enxergar flores onde tem espinhos.
Quando nos sentimos carentes, e não sabemos lidar com isso, é comum embarcarmos em relacionamentos confusos ou falidos, a expressão ‘estou carente’ corresponde também a um pedido de atenção e afeto.
Algumas vezes os carentes terminam saindo com pessoas que querem apenas usá-las, para alimentar a sua tara, e nessas saídas acabam sendo machucados por esse outro que apenas quer saciar seu desejo momentâneo, o ser carente que estamos falando, machucando fisicamente ou afetivamente ou os dois, e aí o carente percebe-se como algo sem valor, usado, muitas vezes dependendo de onde mora, difamado.
Existe um estado de vazio, tristeza, falta de carinho, um poço sem fundo que nunca, absolutamente nunca, é preenchido.
 Voce pode até está em um relacionamento, mas a carência quer sempre mais de voce, e como um vício, para alguns, estes se envolvem em outros relacionamentos, mesmo estando com um parceiro fixo, a carência não vê barreiras, faz com que a pessoa queira sempre atenção, atenção e mais atenção.
Nada é suficiente, adultérios, saídas e novas experiências. E quando o sexo acaba a pessoa no momento se sente feliz, e muitas vezes depois segue um sentimento grande de culpa, outras vezes vontade de jogar tudo para o alto e viver um relacionamento com aquela pessoa que lhe causou sensações jamais experimentadas.
E muitas vezes isso acaba em grandes desastres, como vemos em crimes passionais, em triângulos amorosos, etc.
Os grandes causadores da carência são: insegurança, medo de solidão e falta de amor-próprio.

Por causa dessa crença ficamos menos seletivos, acabamos por entrar às cegas em relacionamentos que se transformam em sofrimento, assim que termina a fase do encantamento e da sedução.
Nos vemos envolvidos com pessoas difíceis, ciumentas demais, exploradoras, insensíveis, desrespeitosas, com uma personalidade muito distante daquilo que pretendíamos ter ao nosso lado. 
Mas a carência cega, e quando vemos a pessoa sem  esse filtro, caímos na nossa realidade, de que ela não é o que parecia ser.
E por medo da solidão, na ilusão de que estar com alguém estaremos a salvo da carência, não nos damos conta de que continuamos esvaziados de afeto, mendigando amor e atenção. 
A carência afetiva pode ser intensa, pode durar um período curto ou longo, algumas pessoas vivem no estado de carência uma vida inteira.
As pessoas que parecem ser agressivas e terem ‘gênio forte’ usam esse tipo de argumento para obter maior atenção e carinho do que estão dispostas a dar, é uma forma de defesa. 
O prejuízo do passado,ou seja pessoas carentes, tiveram histórias de rejeição em algum momento importante em suas vidas, e isso terá de ser recuperado nos relacionamentos afetivos atuais, de forma que receber mais do que dar estaria justificado por essa situação de carência.

Em vez de pedir amor e atenção, talvez se devesse ocupar em cuidar de si mesmo e se valorizar, em vez de passar uma vida tentando agradar. A retribuição virá espontaneamente. Se não vier, isso significa que a relação afetiva se partiu e não há nada mais que se possa fazer. 
E se caso a pessoa cair em si e perceber que foi usada por outra devido a seu estado de carência, nada de se entregar ao pessimismo, baixar a cabeça, pelo contrário levante-se, canalhas existem muitos e se aproveitam dessas pessoas.
O que passou, passou vire a página, não é fácil, mas mesmo com dor, vire a página, ande de cabeça erguida, procure focar sua atenção em outras coisas e pessoas, como amigos, família, grupos, isso fará voce carente, mudar o foco, percebendo que há muito o que se construir na vida. E quanto àquela pessoa que te feriu e te usou, tente esquece-la, não é fácil, mas tente.

A melhor forma de descobrir como se livrar da carência afetiva é através de ajuda psicológica. O especialista vai tentar descobrir onde está a raiz do seu problema e tratá-lo da maneira mais adequada.
Algumas vezes, o tratamento é mais simples do que se imagina, algumas vezes leva tempo. Mas a verdade é que não dá, de jeito nenhum, para deixar esse tipo de problema passar em branco.

Não se deve mendigar amor, atenção, afeto. Ou uma pessoa está encantada comigo, e estará disposta a ser amorosa e dedicada de forma espontânea, ou eu devo fazer uma séria autocrítica. 
Não esqueça que a carência é uma droga também, igual a essas ilícitas, quando estamos perto do que nos atrai esquecemos tudo e reincidimos, portanto distância de pessoas que sorrateiramente  tentam nos seduzir, o carente que já passou por experiências dolorosas, se pensar friamente saberá  distinguir quem se aproxima por amizade, daquele que se aproxima para se aproveitar, porque esses últimos a máscara cai ocasionalmente, e o verdadeiro caráter surge, nem que seja por um breve momento.