sábado, 13 de fevereiro de 2010

Daltonismo : Dificuldade de identificar cores

Estou atendendo uma pessoa daltônica, e devido a isso, resolvi pesquisar sobre o daltonismo, claro que tinha de compartilhar com nossos leitores.
O daltonismo foi descoberto em 1794 pelo químico e físico britânico John Dalton (1766-1844), o mesmo que formulou a teoria atômica. Ele próprio sofria dessaanomalia genética.
Cerca de cinquenta anos depois Herman von Helmholtz, também físico e fisiologista alemão, desenvolveu a hipótese de que a retina possui três espécies de células sensiveis, chamados de cones.
Cada cone é composto por pigmentos sensíveis a um dos três cumprimentos de onda de luz: o Protan é o cone sensível ao vermelho; o Deutan ao verde; e o Tritan ao azul.A percepção limitada das cores ocorre quando uma ou mais das três espécies de cone não funcionam adequadamente.
O daltonismo é hereditário, com transmissão ligada ao cromossomo X.Para ter a anomalia, a mulher precisa possuir o gene recessivo nos dois cromossomos X, daí a razão para a maor incidência do problema em homens, que têm um cromossomo X e um cromossomo Y.
Os tipos de daltonismo são classificados como:

* Deuteranomalia: Tipo menos grave e mais comum, é a dificuldade em distinguir tonalidades de verde.
* Protanomalia: Dificuldade de distinguir tons de vermelho. ( Em ambos os casos a cor que causa confusão assume um tom acinzentado).
* Titanomalia: Dificuldade em reconhecer cores na faixa do azul-amarelo.
* Monocromacia: Tipo mais raro de daltonismo, em que tudo é enxergado em preto,branco e tons de cinza.
*Dicromacia: Impede a percepção do vermelho,do verde e do azul.
O teste para detectar se o indivíduo possui daltonismo chama-se Ishihara, baseia-se na análise de lâminas formadas por pontos coloridos nas quais aparece um número em determinada cor.
Outro método chama-se anomaloscópio, onde a pessoa testada precisa combinar as cores controlando o brilho de uma luz amarela em parte da tela e uma mistura de luzes vermelhas e verdes no outro lado.Pessoas comuns combinam com precisão, o que não ocorre com as que possuem daltonismo.
O curioso é que os daltônicos possuem uma visão noturna superior a visão da pessoa que não tem daltonismo,são capazes de identificar mais matizes de violeta que as pessoas de visão normal.
Outro dado interessante: baleias e focas são daltônicas.
E mais: após um ferimento ou uma cirurgia de catarata, algumas pessoas ficam com visão ultravioleta.

Um comentário:

Catarino disse...

Muito interessante, muitas vezes nos passa desapercebido as dificuldades que as pessoas com esse tipo de doença tem para sua vida diária.