sábado, 6 de março de 2010

Vigilância e Castração Química contra pedófilos - Será alternativa eficaz?

Duas propostas destinadas a frear o aumento dos crimes de pedofilia podem serem votados no Senado neste ano.
Uma delas cria um banco de dados nacional, acessível a população pela internet, com à identificação e a localização de todos os condenados por crimes contra a liberdade sexual de criança ou adolescente. A outra defende a castração química de molestadores sexuais reincidentes.
A pedofilia é a perversão na qual a atração sexual de um adulto, idoso ou adolescente está dirigida primariamente para crianças pré-púberes ( ou seja, antes de entrar na puberdade).
É classificada como desordem mental e de personalidade do adulto e também como desvio sexual, pela Organização Mundial de Saúde.
Nos Estados Unidos, onde o número de molestadores sexuais condenados em liberdade condicional é de trezentos mil, o Ministério da Justiça criou um departamento específico para monitorar os criminosos sexuais, e mantém no ar site com a base de dados nacional informando a localização de cada um deles. O que pode ser feito aqui no Brasil também.
O objetivo é simples: permitir aos pais tomar conhecimento da existência de pedófilos condenados residindo próximo a sua residência ou à escola de seus filhos, com a possibilidade de identilficá-los fisicamente.
Já a possibilidade de castração química, apesar de polêmica, já tem simpatizantes, segundo confirma a enquete no site Brasil contra Pedofilia,87% dos internautas são favoráveis à castração química para pedófilos e estupradores.
A castração química vem para tornar possível o retorno do pedófilo ao ambiente social, segundo o senador Crivella.
Os que são contrários a castração química,Rafael Di Tella e Ernesto Schargrodsky, doutores pela Faculdade de Economia d Harvard, concluíram através de pesquisas que não há comprovação dos efeitos do monitoramento da redução da reincidência de pedófilos. estudo concluiu que, em geral presos com maior tempo de detenção apresentaram maiores taxas de reincidência, mesmo com o monitoramento. A medida também é criticada por psiquiatras, pois a pedofilia não seria uma questão de vigilância ou punição, mas de tratamento psiquiátrico.
Na Itália, França, Inglaterra, Polônia, República Tcheca e em mais de dez estados norte-americanos já permitem a castração, em vias de ser implementada na Espanha.

* Perfil dos Agressores Sexuais *

- Pedófilos:
+ Têm cerca de 40 anos
+ A maioria molesta crianças conhecidas, em geral, filhos e enteados
+ São mais dependentes de álcool do que de drogas
+ 60% são casados, 20% solteiros, 18% separados, 2% viúvos.

- Estupradores:
+ São mais jovens, com 33 anos em média
+ Atacam desconhecidas (os)
+ Abusam mais de outras drogas do que do álcool
+ 50% são casados, 30% solteiros, 20% separados

Um comentário:

MARIOSOUZA disse...

Monitorar no nosso pais infelismente não funciona, falta bom senso e boa vontade.
Pessoalmente sou contra qualquer tipo de castração,mesmo para esses.
muito util o post.