sexta-feira, 20 de março de 2015

Inversão de Valores



Você já reparou  em como  os valores estão invertidos nos dias de hoje? Quando paramos para pensar em certas coisas que acontecem na vida da gente, percebemos como o mundo está de cabeça para baixo. Somos clientes e temos que pedir para sermos atendidos, pagamos impostos e não temos direito ao que deveríamos ter direito por pagar impostos, quando pagamos não podemos exigir, quando reclamamos de algo é surpreendente como não somos ouvidos.
    Quanto mais falamos em bom atendimento, em direitos dos clientes, em tratar como gostaríamos de ser tratados mais notamos que as coisas estão se invertendo.
Aonde vamos parar, desvalorizando os relacionamentos pessoais e habituando-nos com a impessoalidade, a falta de emoção?
     Estamos formando uma geração de pessoas que não sabe se relacionar, não se preocupa em agradar e nem nutre  pelo próximo sentimentos bons de compaixão, de tolerância.  Percebemos que algo vai mal quando não conseguimos nos comunicar com os jovens de hoje, que não sabem se expressar com clareza apesar de formados em universidades.  
  Se entendermos o antes possível que as coisas precisam mudar, que é preciso voltar  à simplicidade dos tempos passados, aonde não se necessitava de muito para ser feliz, nem de mostrar que somos melhores que outros, aonde viver era mais fácil pois não havia  tantas exigências de perfeição e nem tantas cobranças; se começássemos a pensar não só no individual e um pouco mais no coletivo, em estender uma mão aberta e não um punho fechado de raiva, de estresse do dia a dia. Se pudéssemos  parar de falar e escutássemos mais,se deixássemos certos preconceitos de lado, daríamos um pequeno passo rumo a um futuro melhor para todos.
Valores são tudo aquilo que é ético, moral,correto,ser tratado como algo banal,normal.
Por exemplo,novelas onde se ensinam que trair, roubar e matar são o que há de mais normal, novelas que mostram filhos em quartos, nos seus computadores , pai na academia e mãe no salão de cabeleireiro, todos totalmente individualistas, sem o menor principio do que se é ter uma família. Isso é inverter os valores.
Cada dia, o que era certo parece tornar-se errado e o errado parece tornar-se certo.

Não se pode ignorar a grande influência dos meios de comunicação na divulgação das contravenções e a quebra de princípios como comportamento modelo.

Se há um programa televisivo que consiste em observar pessoas se relacionando e convivendo em um lugar isoladamente, como no BBB,percebe-se que uns personagens optam por um comportamento "rebelde" ou indisciplinado para atrair simpatia, e o pior, obtém sucesso, tornam-se os vencedores. Porque se mostraram "maus", agressivos ou impetuosos atraíram afeto e admiração. Se, indisciplina e rebeldia geram simpatia, o que pensar dos que prezam a disciplina e subordinação?
Quando alguém se esforça para ser uma pessoa mais dócil e humana, pode-se notar que estranhamente ela passará a ser taxada de tola ou merecedora de descrédito. É, na verdade, antagônico e absurdo. Com frequência, percebemos que a conduta de quebrar regras e desrespeitar normas é objeto de admiração de muitas pessoas. É perceptível no trabalho, funcionários que seriam maus exemplos, serem "seguidos" ou copiados por outros funcionários. Quando o comportamento em vez de receber reprovação, recebe admiração e ainda é imitado, torna explícito o absurdo da inversão de valores que vivenciamos.
Em uma universidade, torna-se clara a distinção que se faz entre condutas diferentes. Há aqueles que se dedicam aos estudos, perguntam, participam e prestam atenção às aulas, em contra partida, há os que fazem exatamente o oposto; frequentemente ausentes das aulas por preferirem bares, e trocam grupos de estudo, por qualquer coisa que seja inútil e com aparência de indisciplina.
Não faz muito tempo, que os pais ou avós ensinavam que os homens deviam ser cavalheiros com as mulheres, ou que as pessoas deviam se respeitar. Havia o conceito de que era fundamental ao ser humano a generosidade e cordialidade, no entanto, hoje, qualquer um está sujeito a ser interpretado como antiquado ou ultrapassado se assim o fizer.
 Quando alguém é notado em ações de bondade, é definido como bobo pateta e alguém que age maldosamente, por vezes recebem aplausos é considerado esperto, teremos, com certeza, um prognóstico de que a sociedade caminha a passos largos para um mundo amoral e repleto de conflitos.

Todos os problemas da inversão de valores apontados, refletem diretamente na convivência de qualquer grupo social. Notar-se-á na família, filhos que não respeitam os pais, e se o fizerem , serão até criticados pelos seus amigos. Teremos casais sem princípios essenciais a uma convivência duradoura e saudável. Não haverá renúncia, compreensão e bem-estar entre cônjuges, pois o homem que renunciar será tido por "dominado" e a mulher se o fizer será titulada por "Amélia". O bom funcionário será "puxa-saco" e o negligente será exemplar. O cônjuge infiel será bem-visto e o fiel será subestimado.

 Os valores são violentados todos os dias por diversos meios e atitudes nos relacionamentos. A todo o momento as pessoas são reprimidas por agirem com cordialidade e simultaneamente incentivadas a transgredirem os princípios morais.
Dependerá dos líderes, oradores, conselheiros, escritores e agentes de posições similares, propagar os bons conceitos e incutir o repúdio à má conduta, bem como reconhecer com apreço os bons costumes. A inversão de valores compromete o convívio social e deve ser combatida com rigor por nós a
cada dia, o que era certo parece tornar-se errado e o errado parece tornar-se certo.

Nenhum comentário: