sábado, 5 de maio de 2012

A bola da vez ou As relações entre colegas de trabalho

Em uma empresa tudo é muito dinâmico, pessoas estão sempre desenvolvendo algo, ou apenas fazendo o que lhes competem , mas também podem estar nas redes sociais ou lendo seus e-mails, vez por outra fofocando ( vide nossos posts sobre fofoca no trabalho).
Surgem diversos tipos de relações, pois ali vários mundos se encontram, pessoas diversas, claro que como em qualquer lugar, surgem as transferências (mecanismo de defesa, no sentido psicológico), nos convites para happy hours, as histórias e estórias se encontram, e ali surgem afinidades e desafetos contidos, velados.
Olhares se encontram, cochichos e cochilos na hora do almoço, é a hora de queimar, fritar o colega. 
E como disse no Facebook um colega de trabalho, ele "chora de rir quando a notícia é alguém que se lasca#souassim".
Encontros, amigos hoje que se transformam em inimigos no dia seguinte, inimigos ferrenhos que fazem alianças e sorrizinhos voltam a brotar, inimigos ontem, amigos de infância hoje.
É tudo, tudo muito rápido, redes sociais lotadas de colegas de trabalho que se adicionam e que mandam recadinhos, indiretas do tipo: "Xô Falsidade","Tenho amigas que são cobras", e por aí vai, indiretas para os colegas íntimos, não posso esquecer do " kkkkk ", habitual e ambivalente.
Sem falar dos sotaques que soam como "miados"  dos colegas que vem de outros estados, e acreditam que aqui em Pernambuco só tem semianalfabeto, e nos brindam com sua ignorância, muitas vezes em altos cargos, que esquecem o básico, como limpar a boca na toalha da mesa, ops!
E nesse ínterim , logo a  fofoca chega a chefia, que ávida por mais uma amostra de seu "poder", assedia moralmente e sexualmente mais um funcionário, e depois de muitos embates exibicionistas, faz de sua vítima e , ao mesmo objeto de seu desejo, a bola da vez.

2 comentários:

Anônimo disse...

E que fenômeno é esse no Facebook de pessoas publicando alucinadamente posts hostis, agressivos contra inimigos não identificados, de violência escancarada, essa exaltação à beleza física? O que faz essas pessoas se sentirem tão à vontade na mídias para expor esse lado negro? E vc encontra a mesma pessoa na rua, ela te conhece, te vê, e abaixa os olhos. Jamais vou entender o que vai na cabeça de alguém que se vangloria com um post do tipo: "Vc que é recalcada e finge ser santa, to usando a sua cota: amando, bebendo e vivendo muito" "Sua inveja faz a minha fama! "Vc que torce pela minha derrota, senta e assiste minha vitória". Existe alguma explicação psicológica para este fenômeno?

Rudá Morcillo disse...

rsrsrs,
gostei do seu blog, vou passar sempre por aqui!

parabéns mesmo.
abs
Ruda
Blog Observatório 74