sábado, 28 de abril de 2012

Fanatismo

A palavra fanatismo - do latim fanaticus -, que vem de fanum = templo, lugar consagrado, significa aquele que era o possuído pelo deus. Assim, fanatismo é a cega obediência a uma ideia, servida com zelo obstinado, até exercer violência para obrigar outros a segui-la e punir quem não está disposto a abraçá-la.
 O fanatismo é a intolerância extrema para com os diferentes.
Caracteriza-se  como estado psicológico de fevor excessivo irracional e persistente por qualquer coisa ou tema, historicamente associado a motivações de natureza reliosa, política ou esportiva ( times de futebol).
Os fanáticos possuem as seguintes caracteristicas:
-  Agressividade
-  Preconceitos vários
-  Estreiteza mental
-  Extrema credulidade quanto ao próprio sistema, e incredulidade quanto a sistemas contrários
-  Ódio
- Sistema subjetivo de valores
- Intenso individualismo 
Do ponto de vista psicopatológico, todo fanatismo parece ter relação com a fuga da realidade, pode surgir de uma estrutura psicótica.
 Mas, seguindo o raciocínio de Freud, vemos que "aquilo que o psicótico paranoico vivencia na própria pele, o parafrênico experiência na pele do outro", ou seja, somos levados a supor que o fanatismo está mais para a parafrenia que para a paranoia. Hitler, antes considerado um paranoico, hoje é mais aceito enquanto parafrênico pois seus atos indicam sua idéia fixa pela supremacia da raça ariana e a eliminação dos "impuros"; mais ainda, o gozo psíquico do parafrênico não se limita "ser olhado" ou "ser perseguido", tal como acontece com paranoicos, mas sim se desenvolve "uma ação inteligente de perseguição e extermínio de milhares de seres humanos", donde extrai um quantum de gozo sádico. Portanto, deve existir membros de um grupo de fanáticos paranoicos, mas certamente o pior fanático é o determinado pela parafrenia, pois visa de fato destruir em atos calculados "os impuros", "os infiéis", enfim, todos os que não concordam com ele.
O fanatismo religioso é baseado em rejeição de qualquer outra idéia que não a de interpretação religiosa particular de quem o possui, não raro considerando-se quem diverge como inimigo, não é típica de nenhuma religião em particular.
 A consequência imediata do fanatismo religioso é o sectarismo, que encarcera a liberdade de consciência, pretendendo uma liberdade dirigida na espera do pensamento, que torna o homem escravo de postulados que lhe proíbem a expansão da alma pela idéia e pela razão. 
Alguns sintomas do fanatismo:
1.  um sujeito ou grupo estarem convictos, quando julgam de posse de uma certeza que recusa o teste da realidade. 
2. quando alguém quer impor a todos de modo tirânico a "verdade" única extraída de sua inspiração ou crença absoluta.
3. quando uma pessoa passa a colocar uma causa suprema (podendo esta ser justa ou delirante) acima da vida dela e dos outros.
4. quando um indivíduo e/ou grupo se isolam da convivência familiar e social e adotam um modo de vida narcísico,quando uniformizam seu discurso, gestos, postura, atitudes em geral e punem os que se recusam a seguir as regras impostas. Entrar para um grupo de fanáticos implica em renunciar: pai, mãe, os filhos, os amigos, o lugar onde viveu, o trabalho, enfim, os membros são persuadidos a matarem os vestígios simbólicos da vida anterior para fazer renascer a vida em outra base moral e de fé.
5.  quando o indivíduo e/ou grupo perdem o bom-senso na lógica da comunicação e nas ações do cotidiano. O discurso passa a ser repetitivo e estranho à vida comum.
6. quando se perde o sentido de respeito e humanidade para com os diferentes, em nome de uma causa transcendente.
 Tendo origem no dogma religioso, o fanatismo não se restringe a esse campo único; existe fanatismo por uma raça, um time de futebol, por um partido político, sobretudo por ideologias revolucionárias quando extrapolam a dimensão racional, sentindo-se guiada pela "fantasia da escolha divina".
Victor Frankl descrevia o fanático por dois traços essenciais: a absorção da individualidade na ideologia coletiva e o desprezo pela individualidade alheia.
 Acredito que se o fanatismo com uma educação de boa qualidade, que saiba promover a cultura geral - mais do que a fé - e o sentido de grupo, de criatividade e humor.

Nenhum comentário: