sexta-feira, 26 de junho de 2015

Cirurgias estéticas que deram errado



A análise e a quantificação do auto-retrato que a pessoa faz de si própria são medidas objetivas baseadas em suas experiências sociais. Alguns padrões de comportamento e aparência são determinados pela sociedade, pela mídia e pela própria pessoa.
 A consciência sobre a própria aparência pode afetar fortemente a performance e a autoconfiança. A cirurgia plástica possui a capacidade de alterar a aparência do indivíduo e, deste modo, influenciá-lo positivamente quanto a sua auto-imagem e auto-estima.
A imagem corporal desenvolve-se em comparação com outras pessoas. Uma deformidade física coloca o homem na posição de diferente, com conotação de desvantagem diante dos outros, tanto do ponto de vista físico quanto psicossocial. 
 A auto-imagem é o centro da vida subjetiva do indivíduo, determinando seus pensamentos, sentimentos e comportamentos. A auto-estima pode ser definida como o sentimento, o apreço e a consideração que uma pessoa sente por si própria, ou seja, o quanto ela gosta de si, como ela se vê e o que pensa sobre ela mesma.
Cirurgias para o aumento nas pernas de Andressa Urach é um dos exemplos de cirurgias que não deram certo, foi injetado 30 injeções de hidrogel nas pernas e ele teve complicações renais e esteve perto do óbito.
Muita gente recorre às cirúrgias plásticas por necessidade, para corrigir más formações genéticas, ou reconstruir partes danificadas por doença ou acidente.
Há também quem recorra a este tipo de intervenção por motivos estéticos.
O que é cirúrgia plástica? Este termo engloba muitos campos. Quando se fala em cirurgia plástica pensa-se logo em  intervenções de cosmética ou estéticas. De fato, a cirurgia plástica inclui também as intervenções reconstrutivas, onde são tapados buracos deixados por tumores ou cancro, como é o caso das mastectomias, micro cirurgias e intervenções craniofaciais, onde se corrigem defeitos que as crianças possam ter quando nascem.
Qual a diferença entre cirúrgia «cosmética» e «reconstrutiva»?
As intervenções cosméticas são usadas geralmente para melhorar certas partes do corpo, enquanto que as cirúrgias reconstrutivas, fazem-se quando uma área do corpo foi danificada, por doença ou acidente, e aí é feita uma reconstrução dessa área do corpo.
Como é a recuperação de uma cirúrgia?
A recuperação depende do tipo de cirúrgia efetuada. De um modo geral, os primeiros dias podem revelar-se um pouco dolorosos mas normalmente a dor desaparece no espaço de uma semana. Em procedimentos pequenos, como injeções ou intervenções locais,o tempo de recuperação é de apenas algumas horas.
Mais de 1.700 pacientes fazem cirurgia plástica no Brasil a cada dia, Uma pesquisa inédita feita pelo Ibope em todo o país estima que, no ano passado, foram realizadas mais de 640 mil cirurgias plásticas no Brasil, 82%, em mulheres.
Elas preferem corrigir as imperfeições do pescoço para baixo: principalmente nas mamas. Em segundo lugar, lipoaspiração combinada com outras operações. Já os homens se preocupam mais com o rosto: pálpebras e nariz.

Nenhum comentário: