sábado, 9 de julho de 2016

Carência Afetiva

"Faz parte do meu respeito pelas pessoas expor-me ao perigo de dizer-lhes a verdade"

Descreve-se carência como algo necessário,privação, seja alimentar,seja afetiva.
Vamos nos deter na carência afetiva, essa que ouvimos tanto falar: A carência ver amor onde não existe.
 Se você espera que alguém lhe dê a mão para ter carinho e atenção, você é uma pessoa carente!


 A carência emocional faz com que as pessoas sejam menos seletivas e acabam entrando às cegas em relacionamentos que se transformam em sofrimento assim que termina a fase cativante da paixão, pois a carência faz você enxergar flores onde tem espinhos.
Quando nos sentimos carentes, e não sabemos lidar com isso, é comum embarcarmos em relacionamentos confusos ou falidos, a expressão ‘estou carente’ corresponde também a um pedido de atenção e afeto.
Algumas vezes os carentes terminam saindo com pessoas que querem apenas usá-las, para alimentar a sua tara, e nessas saídas acabam sendo machucados por esse outro que apenas quer saciar seu desejo momentâneo, o ser carente que estamos falando, machucando fisicamente ou afetivamente ou os dois, e aí o carente percebe-se como algo sem valor, usado, muitas vezes dependendo de onde mora, difamado.
Existe um estado de vazio, tristeza, falta de carinho, um poço sem fundo que nunca, absolutamente nunca, é preenchido.
 Voce pode até está em um relacionamento, mas a carência quer sempre mais de voce, e como um vício, para alguns, estes se envolvem em outros relacionamentos, mesmo estando com um parceiro fixo, a carência não vê barreiras, faz com que a pessoa queira sempre atenção, atenção e mais atenção.
Nada é suficiente, adultérios, saídas e novas experiências. E quando o sexo acaba a pessoa no momento se sente feliz, e muitas vezes depois segue um sentimento grande de culpa, outras vezes vontade de jogar tudo para o alto e viver um relacionamento com aquela pessoa que lhe causou sensações jamais experimentadas.
E muitas vezes isso acaba em grandes desastres, como vemos em crimes passionais, em triângulos amorosos, etc.
Os grandes causadores da carência são: insegurança, medo de solidão e falta de amor-próprio.

Por causa dessa crença ficamos menos seletivos, acabamos por entrar às cegas em relacionamentos que se transformam em sofrimento, assim que termina a fase do encantamento e da sedução.
Nos vemos envolvidos com pessoas difíceis, ciumentas demais, exploradoras, insensíveis, desrespeitosas, com uma personalidade muito distante daquilo que pretendíamos ter ao nosso lado. 
Mas a carência cega, e quando vemos a pessoa sem  esse filtro, caímos na nossa realidade, de que ela não é o que parecia ser.
E por medo da solidão, na ilusão de que estar com alguém estaremos a salvo da carência, não nos damos conta de que continuamos esvaziados de afeto, mendigando amor e atenção. 
A carência afetiva pode ser intensa, pode durar um período curto ou longo, algumas pessoas vivem no estado de carência uma vida inteira.
As pessoas que parecem ser agressivas e terem ‘gênio forte’ usam esse tipo de argumento para obter maior atenção e carinho do que estão dispostas a dar, é uma forma de defesa. 
O prejuízo do passado,ou seja pessoas carentes, tiveram histórias de rejeição em algum momento importante em suas vidas, e isso terá de ser recuperado nos relacionamentos afetivos atuais, de forma que receber mais do que dar estaria justificado por essa situação de carência.

Em vez de pedir amor e atenção, talvez se devesse ocupar em cuidar de si mesmo e se valorizar, em vez de passar uma vida tentando agradar. A retribuição virá espontaneamente. Se não vier, isso significa que a relação afetiva se partiu e não há nada mais que se possa fazer. 
E se caso a pessoa cair em si e perceber que foi usada por outra devido a seu estado de carência, nada de se entregar ao pessimismo, baixar a cabeça, pelo contrário levante-se, canalhas existem muitos e se aproveitam dessas pessoas.
O que passou, passou vire a página, não é fácil, mas mesmo com dor, vire a página, ande de cabeça erguida, procure focar sua atenção em outras coisas e pessoas, como amigos, família, grupos, isso fará voce carente, mudar o foco, percebendo que há muito o que se construir na vida. E quanto àquela pessoa que te feriu e te usou, tente esquece-la, não é fácil, mas tente.

A melhor forma de descobrir como se livrar da carência afetiva é através de ajuda psicológica. O especialista vai tentar descobrir onde está a raiz do seu problema e tratá-lo da maneira mais adequada.
Algumas vezes, o tratamento é mais simples do que se imagina, algumas vezes leva tempo. Mas a verdade é que não dá, de jeito nenhum, para deixar esse tipo de problema passar em branco.

Não se deve mendigar amor, atenção, afeto. Ou uma pessoa está encantada comigo, e estará disposta a ser amorosa e dedicada de forma espontânea, ou eu devo fazer uma séria autocrítica. 
Não esqueça que a carência é uma droga também, igual a essas ilícitas, quando estamos perto do que nos atrai esquecemos tudo e reincidimos, portanto distância de pessoas que sorrateiramente  tentam nos seduzir, o carente que já passou por experiências dolorosas, se pensar friamente saberá  distinguir quem se aproxima por amizade, daquele que se aproxima para se aproveitar, porque esses últimos a máscara cai ocasionalmente, e o verdadeiro caráter surge, nem que seja por um breve momento.

Nenhum comentário: