domingo, 2 de março de 2008

Conversando sobre a Esquizofrenia


A esquizofrenia pode consistir em uma só doença ou pode incluir muitas doenças com causas diferentes.
Quando aparecem repentinamente sintomas psicóticos muito graves, diz-se que o indivíduo tem esquizofrenia aguda, já o termo " psicótico" define a perda do sentido de realidade ou incapacidade de distinguir entre as experiências reais e imaginárias, algumas apresentam esse episódio uma única vez, outras tem vários episódios no decorrer da vida.
A pessoa com esquizofrenia crônica ( contínua ou recorrente) frequentemente não recupera integralmente suas funções normais e necessita, de tratamento a longo prazo.Aproximadamente 1% da população desenvolve esquizofrenia ao longo da vida, afeta homens e mulheres com igual frequência.
Em geral os primeiros sintomas ocorrem na adolescência, ou durante a década dos 20 anos.Sintomas menos evidentes, como retraimento social, podem acompanhar os sintomas psicóticos.
Os esquizofrênicos tem sua própria percepção da realidade, e em geral é bem diferente do que normalmente é percebida por indivíduos não esquizofrênicos, é um mundo instável onde falta pontos de referência estáveis, que eles possam confiar.
Também está cheio de alucinações, eles percebem estímulos e objetos que na realidade não existem.Apresentam crenças falsas, não sujeitas à razão, que são chamados de delírios, seus pensamentos também sofrem alteração devido a doença, a pessoa tem dificuldade de pensar estruturadamente, os pensamentos podem ir e vir de forma rápida que não é possível "retê-los".
Não sabe discernir o que realmente é importante no momento, geralmente vivem em um mundo à parte.
As pessoas com esquizofrenia às vezes manifestam o que chamamos de afeto inadequado, isso significa demonstrar uma emoção que não tem relação com o que a pessoa pensa ou diz.
Embora o termo " esquizofrenia" não tenha sido usado até princípios do século XX, esta doença é conhecida há muito tempo e tem sido encontrada em todos os tipos de sociedade.
Na sociedade ocidental, a "loucura" ou " insanidade" não foi em geral considerada como um problema de saúde até princípio do século XIX.Nessa época iniciou-se um movimento para se dar tratamento humanitário aos doentes mentais.
Crianças acima de 5 anos podem desenvolver esquizofrenia, porém essa doença é muito rara antes da adolescência.A maioria dos portadores de doença mental, ao contrário do que se pensa não é violenta, mas também é a que mais comete suicídio.
As causas da doença ainda são pesquisadas, mas parece que existem fatores genéticos que produzem uma predisposição à esquizofrenia, aliados a fatores ambientais que contribuem para o desenvolvimento de diferentes graus da doença em diferentes indivíduos.
Os parentes consanguíneos de pacientes esquizofrênicos têm maior probabilidade de desenvolver esquizofrenia do que consanguíneos de pessoas sem a doença, os pais também, ao contrário do que se pensava, não causam a esquizofrenia, talvez haja a possibilidade dos neurotransmissores(substâncias que possibilitam a comunicação entre as células nervosas) intervêm no desenvolvimento da doença.
As drogas antipsicóticas, também chamadas de neurolépticos, são usadas desde os meados dos anos 50, são muito eficazes para tratar alguns sintomas, como alucinações e delírios, elas ajudam o paciente a distinguir os sintomas psicóticos do mundo real, eles reduzem o risco de episódios psicóticos futuros nos pacientes recuperados, apenas 40% da população tratada sofreu recaída.
Como todo medicamento há efeitos colaterais, tais como: sonolência,inquietação, espasmos musculares,tremores, boca seca ou visão turva, que podem ser minimizados com a diminuição das doses ou com o uso concomitante de outros medicamentos.
O tratamento psicossocial é especialmente útil, programas de reabilitação à vida social, ajudam os pacientes com dificuldade nessa área, conversas periódicas com profissionais especializados, psicoterapia, ajudam a compartilhar o sofrimento, e a falar de seu mundo com alguém que o respeita mas está fora de seu "mundo".
A terapia de grupo incluem sessões com 6 à 12 pacientes, o objetivo é que o portador de doença mental aprenda com a experiência do outro, compartilhe suas dores, suas dúvidas, encontre pessoas que estão vivenciando a mesma realidade.
A terapia familiar é muito útil, proporciona a família compreensão e o apoio necessários em época de crise. Eis o que se sugere à família:
  • Dê tempo ao tempo: A recuperação é lenta, descansar é importante, as coisas melhoram com o tempo.

  • Mantenha a calma: Entusiasmo é normal, mantenha-o baixo.Diferença de opinião são normais, não se deve exceder.

  • Dê espaço: Tudo bem em dar uma saída,e em dizer "não".

  • Coloque limites: Todos precisam de regras, algumas regras mantém as coisas claras.

  • Ignore o que não se pode mudar: Deixe passar algumas coisas, só não ignore violência.

  • Simplifique:Diga o que se tem que dizer de forma clara, calma e firme.

  • Siga as instruções do médico:A medicação deve ser tomada, somente o que for receitado.

  • Continue suas atividades:Restabeleça a rotina familiar, mantenha contato com familiares e amigos.

  • Nada de tóxicos ou álcool: Eles pioram os sintomas.

  • Atenção aos sinais de recaída:Fique atento aos padrões de comportamento do paciente.Percebendo mudanças procure o médico.

  • Resolva os problemas passo a passo: Faça mudanças de forma gradual.Faça uma coisa por vez.

  • Diminua as expectativas temporariamente:Compare o progresso deste mês com o do mês passado, e não com o do ano passado, ou do ano que vem.

8 comentários:

The Best disse...

Desculpe postar nos comentários, mas não encontrei nenhum outro contato.

Vocêdeseja uma troca de links?? ou de banners??

Você pode colocar o link ou o banner e somente me avisar na caixa de recados.

Fico no aguardo

Abraços

The Best
www.thebest.blog.br

Anônimo disse...

Gostaria de salientar, minha querida, que a ciência em referência a este aspecto está totalmente alienada e sugesta a perder aptos pela falta de conhecimentos e estudos. Penso que a maioria dos Psicologos e Psiquiatras senão se atualizar, irá perder cliente, pois os metodos antigos, estão totalmente obsoletos e atrasados. Procurem estudar Brian Weiss, assim os profissionais desta área comportamental, poderam um dia resolver problemas de seus pacientes. Senão fizer isto estarão sujeitos a perder terremos a profissionais como visões mais avançadas e mais humanas (corpo-mente-espirito).
Não frequento psicologos alienados e desestrurados em sua filosofia de vida. Penso que a Psicologia deverá se adequar a novos tempos, pois os paciêntes estão sofrendo consequências drásticas pela falta de conhecimentos de muitos profissionais. Não precisei de Psicologo, para estruturar meus padrões mentais e sair de uma depressão, pelo contrário quanto mais consultava, mais sentia dificuldade de ajustar minha vida.
Experiência própria, não tenho medo de expor minhas idéias por que tenho certeza que estou correta, ao buscar estudar a mente humana e seus compomentes químicos, para ajustar minhas emoções. Também utilizei, a neurolinguistica, física quantica, cabalion, bioenergia e muitos outros conceitos. Não sou formada em Psicologia, mas sei que muitos profissionais nesta área, não tem o conhecimento que tenho neste sentido.
O profissional que se tornar holistico será o profissional que se destacará neste meio, os metodos antigos, estão fora de cogitação. Claudia - VIA 6

The Best disse...

Link adicionado. Fico no aguardo da adição do link no seu blog

André L. Soares disse...

Silvinha, boa tarde!



Obrigado por entrar em contato.

Sim, estou smepre abertos à parceria via troca de links. Os meus blogs (todos com PR5 e com registro no Technorati e no Blogblogs) são:

http://poemasdeandreluis.blogspot.com/ [ Gritos Verticais - que é o meu blog principal]
http://poeticaheretica.blogspot.com/ [ Pó(ética Herética) ]
http://gritosverticaisdanaturezapoetica.blogspot.com/ [ Raiz de Cem ]
http://sonsdesonetos.blogspot.com/ [ Sons de Sonetos ]
http://prosaepoesia.wordpress.com/ [ O Poema Nosso de Cada Dia ]

Há, ainda, os blogs da Rita Costa, todos com PR4, que são:

http://almadepoesia2007.blogspot.com/ [ Alma de Poesia ]
http://naturezapoetica2007.blogspot.com/ [ Natureza Poética]

A parceria pode ser com todos ou só com algum(ns). Isso fica ao seu critério. Fico aguardando.

Grande abraço!


André L. Soares.
direitos.autorais2006@gmail.com
.
.
.

●๋๋•P®ï●๋๋• disse...

Oi vou aparecer para te visitar e votei em vc no blogstar viu?!
Lá no blog só coloco link de blogs de emagrecimento... bjks

Anônimo disse...

Oi querida.
obrigada pela visita.
com certeza,aceito sim.
vou te linkar aos meus blogs amigos e ficarei muito feliz se aceitar meu award.espero que daquí pra frente sejamos Boas amigas.fique com DEUS e tenha um maravilhoso dia.
Abraços

http//cantinhodacleo.zip.net

Anônimo disse...

Oi querida.
obrigada pela visita.
com certeza,aceito sim.
vou te linkar aos meus blogs amigos e ficarei muito feliz se aceitar meu award.espero que daquí pra frente sejamos Boas amigas.fique com DEUS e tenha um maravilhoso dia.
Abraços:Cléo

http//cantinhodacleo.zip.net

Anônimo disse...

Ola, amiga Silvia.

Difícil ou impossível definir normal e anormal.

Uma experiência muito recente acontecido com a minha pessoa.

Sofri um acidente de moto e o médico ortopedista que me atendeu cometeu vários erros e em conseqüência estou com várias seqüelas.

Para ele todas a minhas dores eram normais. Isso mesmo sem fazer sequer um exame de RX.

Fui encaminhado para fazer fisioterapia. Ao fazer os exercícios as dores iam piorando. Relatei o fato ao fisioterapeuta e para ele era normal, uma vez que eu estava inativo e usando muletas.

Conclusão: Depois de muitas brigas com o fisioterapeuta e o médico ortopedista foi pedido um exame de tomografia. Resultado: uma fratura no ombro esquerdo já com formação óssea. Isso depois de 80 dias.

Nesse caso eu era o anormal e o médico o normal.

Na questão jurídica penso da seguinte forma. Numa família onde o pai é um juiz os familiares principalmente os filhos tem que serem bem preparados. Ao verem o pai 'super poderoso' e punitivo podem se espelhar no pai.

Seguindo nesse raciocínio penso que na vida profissional esses filhos também irão se achar os 'super poderosos'.

Nesse caso penso que os filhos são anormais e os filhos de uma família que sempre lutaram juntos para conseguirem sobreviver também são anormais.

Como vê é muito difícil definir o que é normal e o que anormal.

Abraços
Sergio, japinha