sábado, 30 de outubro de 2010

Comorbidade

A ocorrência de uma patologia qualquer em um indivíduo já portador de outra doença, com a possibilidade de potencialização recíproca entre estas.O surgimento de uma doença adicional é capaz de alterar a sintomatologia, interferindo no diagnóstico, tratamento e prognóstico de ambas (Feinstein 1970).

- Implicações clínicas para as comorbidades:
+ Dificuldade para o diagnóstico
+ Piora da evolução e prognóstico
+ Especificidades no tratamento.

-Transtornos de comorbidade:
+ Depressão
+ Transtorno Bipolar
+ Transtorno de Conduta
+ TDAH
+ Esquizofrenia
+ Transtornos Alimentares
+ Transtornos de Personalidade

Comorbidade Epidemiológica: A comorbidade em dependência química irá variar conforme as diferenças no tipo de estudo realizado se epidemiológico ou clínico.Nesse caso podemos avaliar que segue:
- 26% Transtorno de Humor
- 28% Transtorno de Ansiedade
- 18% Transtorno de Personalidade
- 7% Esquizofrenia
- A prevalência de depressão maior entre dependentes químicos varia de 30% a 50%

Segundo Costello(2002),sessenta por conto dos jovens com dependência de álcool e outras substâncias tinham uma comorbidade: transtorno de conduta, transtorno desafiador opositivo e depressão.
Beitman(1990)que vinte à quarenta e cinco por cento dos jovens com transtorno de ansiedade revelaram histórias de depedência de álcool.
Doyle(1993)revela que aproximadamente trinta e três por cento dos adultos com TDAH apresentam antecedentes de abuso ou dependência de álcool e vinte por cento relatam abuso ou dependência de outras substâncias.
A comorbidade depressão com abuso de substâncias é mais comum em mulheres do que em homens.Entre as mulheres, dezenove por cento tiveram depressão em algum momento da vida, enquanto que na população geral a prevalência é de sete por cento.
Nos homens,setenta e oito por cento apresentaram primeiro o abuso e depois a depressão; entre as mulheres com abuso de substâncias sessenta e seis por cento apresentaram primeiro a depressão.
Homens bipolares apresentavam abuso/dependência de substâncias mais frequentemente do que mulheres bipolares.
Stefanis(1999),refere que o abuso de uma ou mais substâncias foram relatados por setenta e seis por cento dos pacientes com transtorno de personalidade Boderline e noventa e cinco por cento dos pacientes com transtorno da personalidade anti-social.
Há uma prevalência dos transtornos relacionados ao uso de álcool e outras substâncias de aproximadamente quarenta e sete por cento, incluindo trinta e quatro por cento com abuso de álcool e vinte e oito por cento com abuso de drogas.

Para se diagnosticar se existe comorbidade:
- História clínica
- História Familiar
- Anamnese
- Auxílio da Família e Amigos
- Detalhe cronológico dos sintomas e problemas
- Melhora nos períodos de abstinência
- Conhecimento detalhado do DSM-IV e CID -X

Nenhum comentário: