sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Transsexualidade



Refere-se à condição do indivíduo que possui uma identidade de gênero diferente da designada ao nascimento, tendo o desejo de viver e ser aceito como sendo do sexo  oposto. Usualmente, os homens e as mulheres transexuais apresentam uma sensação de desconforto com seu próprio sexo anatômico e desejam fazer uma transição de seu sexo de nascimento para o sexo oposto com alguma ajuda médica (terapia de reatribuição de gênero) para seu corpo.
Alguns consideram que as mudanças provocadas por tratamento hormonal, sem alterações cirurgias, são suficientes para qualificar o uso do termo transexual. Outros,  acreditam que existe um conjunto de procedimentos, que engloba psicoterapia, hormonioterapia e cirurgia devem ser seguidos de acordo cada caso e não de forma padronizada para todos. Uma definição mais simples, utilizada por alguns autores, considera como transexual alguém que se identifica no sexo oposto. O termo corrente em uso para definir mudanças das características sexuais é Cirurgia de Reatribuição Sexual, um termo que reflete a ideia de que as pessoas transexuais não estão “mudando de sexo”, mas corrigindo seus corpos. Entretanto, tem sido comumente aceito que o desejo de pertencer ao sexo oposto, ou a afirmação de que determinada pessoa é do sexo oposto ao sexo designado no nascimento, já é condição suficiente para alguém ser transexual. Em contraste, algumas pessoas transgêneras muitas vezes não se identificam como sendo ou querendo pertencer ao sexo oposto, mas como sendo ou querendo ser do gênero oposto.
Transexualidade (também conhecida como transexualismo, ou neurodiscordância de gênero) é um termo entre os comportamentos ou estados que abrigam o termo transgenero. Transgenero é considerado um termo guarda-chuva para pessoas que fogem dos papéis sociais do gênero. Entretanto muitas pessoas da comunidade transexual não se identificam como transgenero. Alguns veem transgênero como descaracterização e não reconhecimento de suas identidades porque, para estes, o termo significa uma "quebra de papéis sociais de gênero" quando de fato veem a si mesmos como pertencendo a um papel de gênero diferente do que lhes foi designado no nascimento.
Pessoas transexuais são muitas vezes definidas como pertencentes à comunidade GLBTT; outros não, ou preferem não usar o termo. Deve ser ressaltado que a transexualidade não está associada ou é dependente da orientação sexual. Mulheres e homens transexuais exibem uma gama de orientações sexuais. Eles sempre usam termos para sua orientação sexual que estejam relacionados com o gênero final. Por exemplo, alguém designado como do gênero masculino no nascimento, mas que se identifica a si como uma mulher, e que é atraída tão somente por homens, irá identificar-se como heterossexual, não como gay; da mesma forma, alguém que foi designado como do sexo feminino no nascimento, se identifica como homem e prefere parceiros homens e irá se identificar como gay, não como heterossexual.
O gênero dos termos usados para descrever pessoas transexuais sempre se refere ao gênero-alvo. Por exemplo, um homem transexual é alguém que foi identificado como fêmea no nascimento em virtude de seus genitais, mas identifica-se como um homem que está em transição para um papel social de gênero masculino e um corpo reatribuído como masculino.

Nenhum comentário: