sábado, 27 de fevereiro de 2016

Menopausa Precoce

A maioria das mulheres entra na menopausa “natural” entre os 45 e 55 anos.
A menopausa precoce ou prematura é causada pelo envelhecimento dos ovários antes do tempo, ocorrendo a perda de óvulos em mulheres com menos de 40 anos, o que traz problemas de fertilidade e dificuldades para engravidar em mulheres mais jovens. Em uma fase inicial, o envelhecimento precoce dos ovários pode ser um problema silencioso, que não causa sintomas, pois a mulher pode continuar tendo a menstruação, e sem saber pode estar caminhando para uma menopausa precoce. Porém, já existe um teste para avaliar a fertilidade, que pode ser feito por mulheres mais jovens para avaliar o seu risco de vir a desenvolver a menopausa precoce.
Geralmente, entre as principais causas da menopausa precoce estão a idade, pois é mais comum entre os 35 e os 40 anos, e história de falência ovariana precoce na família, e o primeiro sintoma que surge é a menstruação irregular ou a falta de menstruação. O tratamento pode ser feito com terapia de reposição hormonal, para ajudar a reduzir sintomas e a evitar a perda de massa óssea.
 É o quadro clínico que se apresenta quando a mulher entra na menopausa antes dos 32 anos, ou seja, período em que ela fica um ano ou mais sem menstruar com sintomas específicos. A menopausa precoce não é um distúrbio hormonal, mas a falência ovariana em uma mulher jovem. A falência ovariana prematura (FOP) é a perda temporária ou definitiva da função gonadal (de produzir hormônios) que acontece após a menarca (primeira menstruação) e antes dos 40 anos de idade. Ela é caracterizada pela diminuição do número de folículos ovulatórios (óvulos) e é exatamente essa condição que vai gerar alteração hormonal. 

Causas da Menopausa Precoce

O envelhecimento antecipado dos ovários pode levar a uma menopausa precoce, e esta pode ser causada por fatores como:
  • Alterações genéticas no cromossomo X que podem ser diagnosticadas através de um exame genético;
  • Mãe ou avó com histórico de menopausa precoce;
  • Doenças autoimunes;
  • Deficiências enzimáticas como a Galactosemia, uma doença genética causada pela falta da enzima galactose, podem levar ao aparecimento da menopausa precoce;
  • Quimioterapia e exposição exagerada a radiações como ocorre na radioterapia, ou a certas toxinas como as do cigarro ou dos pesticidas;
  • Algumas doença infecciosas como Caxumba, infecção por Shigella e malária, podem também raramente provocar a Menopausa Precoce.
Além disso, a retirada dos ovários através de cirurgia em casos de tumor ovariano, doença pélvica inflamatória ou endometriose, por exemplo, também provoca a menopausa precoce na mulher, pois não existem mais ovários para produzir estrogênio no corpo.

Sintomas e diagnóstico da Menopausa Precoce

Geralmente, em uma fase inicial, o envelhecimento precoce dos ovários pode ser um problema silencioso, que não causa sintomas, pois a mulher pode continuar tendo a menstruação como de costume, e sem perceber pode estar caminhando para uma menopausa precoce.

A menopausa precoce é causada por uma deficiência na produção do hormônio estrogênio no organismo, e causa sintomas idênticos aos da menopausa como:
  • Ciclos menstruais irregulares, com intervalos longos, ou ausência completa de menstruação;
  • Instabilidade emocional como mudanças bruscas de humor e irritabilidade sem causa aparente;
  • Diminuição da libido e falta de desejo sexual;
  • Ondas de calor repentinas, que surgem em qualquer ocasião e inclusive em locais frescos;
  • Suor excessivo, especialmente durante a noite;
  • Secura vaginal.
  Suores noturnos; Irregularidade menstrual  o fluxo menstrual vai diminuindo progressivamente. De vez em quando pode tornar-se abundante, parar por alguns meses, reaparecendo depois em ciclos esparsos.Além de:

    •  Incontinência urinária  por perda de tônus da bexiga
    •  Dores de cabeça;
    •   Alterações na pele e nos cabelos
    •   Insônia e cansaço
    •   Perda de memória
    •  Aumento de peso
    •   Perda de força muscular
    •   Perda de massa óssea, com decorrente risco de osteoporose
    •   Nervosismo, irritabilidade
    •    Tensão, ansiedade
    •  Depressão 
    •  Inchaço dos seios e do corpo
    • - Náuseas e distúrbios gastrointestinais
    • - Dores musculares e nas juntas
    • - Queda de cabelo
    • Ciclos menstruais irregulares (com intervalos longos ou com ausência de menstruação) que podem aparecer após a gestação ou após a parada do uso de pílula anticoncepcional;
O diagnóstico da menopausa precoce deve ser realizado pelo ginecologista, e é geralmente feito quando existe ausência de menstruação ou quando esta é irregular, e através da realização de exames de sangue que permitem a dosagem dos hormônios FSH, estradiol e de prolactina, de um teste sanguíneo de gravidez que avalia a possibilidade de gestação ou de um teste genético.
Quando não existem sintomas, o envelhecimento prematuro dos ovários é geralmente diagnosticado apenas quando a mulher esta tentando engravidar e tem dificuldade, ou quando realiza tratamentos com hormônios para avaliar sua fertilidade.
Além disso, o envelhecimento prematuro dos ovários pode causar outros problemas além da diminuição do número de óvulos, como aumento das chances de aborto, má qualidade dos óvulos que restam ou maiores chances de doenças genéticas, risco aumentado para desenvolver doenças cardíacas ou doenças ósseas como osteoporose, e maior tendência para ter problemas de depressão ou ansiedade.

Tratamento da Menopausa Precoce

O tratamento da menopausa precoce é feito através de tratamentos de reposição hormonal com estrogênios, que servem não só para aliviar os sintomas causados pela falta de estrogênio no organismo, como também para manter a massa óssea e evitar o surgimento de doenças como a osteoporose.
Além disso, para diminuir os sintomas da menopausa precoce o tratamento pode ser completado com a prática de atividade física regular, com uma dieta rica em soja, castanha e gengibre, por exemplo, e com suplementos alimentares como a lecitina da soja, de acordo com indicação do médico. Além disso, na alimentação deve ser evitado o consumo de cafeína, de chá verde e de chá preto, e de alimentos ricos em gorduras.
Em casos onde a mulher pretenda engravidar, dependendo do envelhecimento que os ovários apresentam, podem ser feitos tratamentos de fertilidade como fertilização in vitro ou estimulação dos ovários com hormônios.
É importante compreender que a diferença entre menopausa precoce ou prematura em relação a pré-menopausa, a fase em que temos os últimos ciclos, onde as mulheres não tem sintomas e têm uma vida reprodutiva ativa. De acordo com alguns estudos, cerca de uma mulher em cada 10, que foi diagnosticada a menopausa precoce pode engravidar. A razão pela qual ainda não está claro, mas se você não quer ter um bebê, você deve continuar a usar métodos contraceptivos.
 Embora estresse não possa causar menopausa precoce, desempenha um papel importante na gravidade e frequência dos sintomas.

Dicas para conseguir e se manter saudável incluem:
  • Uma dieta rica em fibras, com muitas frutas, legumes, cereais integrais e gorduras saudáveis.
  • Quantidades adequadas de vitaminas e minerais, incluindo cálcio e vitamina D para ajudar a prevenir a perda óssea.
  • Encontrar e manter um peso saudável para você.
  • Se você fuma - parar de fumar. Nunca é tarde demais para parar.
  • Mova-se. A atividade física é vital para a sua saúde geral. Os adultos devem ter como objetivo pelo menos 2 horas e 30 minutos (150 minutos) por semana de atividade aeróbica moderada e dois ou mais dias da semana de maior fortalecimento muscular.
  • Converse com seu médico sobre exames recomendados e check-ups. É importante saber quando você vai precisar de exames como mamografias, vacinação, vacinas contra a gripe e check-ups, como exames de pressão arterial.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Felicidade de mentira causa ansiedade de verdade

Gente como vemos hoje a um "bum" de exposição nas redes sociais. Toda experiência  parece só ter sentido depois que aparece em alguma rede social, e é comentada ou curtida.
A internet serve como ferramenta para muitos para aparentar ter uma vida que não possuem na realidade.
O celular tem que ter câmera claro, para que eu quero um telefone que não tire fotos (oi???).
Sem esquecer de alguns lugares perigosos, onde as pessoas se arriscam e tiram aquele selfie.
É foto de biquinho, de pratos de comida, lugares, sorrisos as vezes falsos e provocados para demonstrar uma pseudo felicidade.
Como se quiséssemos viver como as celebridades da TV, queremos também está na mídia.
Tudo é motivo de milhares de fotos, algo nunca visto antes, há uma preocupação em mostrar para o outro o quanto estamos felizes e satisfeitos, momentos que antes ficavam apenas na memória ou para os nossos íntimos, vão parar em vários sites na internet. Fotos muitas vezes em lugares e poses ridículas, circulam com vários Likes.
Há uma necessidade de expor seus sentimentos na rede, mandar indiretas para uma "amiga", referir sobre suas posições políticas, raciais ou outros. Há quem diga que isso é democrático, será?
E o que dizer da necessidade de ir constantemente as redes para bisbilhotar a vida do outro, saber absolutamente tudo dele, ou seja, tudo que ele posta.
Existe a quebra e o desconhecimento do que é privado e do que é público, trazendo para a esfera pública o que é de domínio privado, o que muitas vezes chega ao ridículo.
Se vamos a qualquer lugar  temos que fotografar, e se não vamos, fotografamos a nossa casa mesmo, o importante é demonstrar felicidade, criando muitas vezes uma ansiedade enorme de ter que sair mesmo cansados, ou fotografar pessoas que nem gostam de se expor, mas vão pagar esse preço por estarem em nossa companhia.
Se estamos só vamos de selfie mesmo, o legal é mostrar a nossa "alegria" diante de tudo, vamos imitar os artistas, vamos fazer raiva a coleguinha, vamos nos mascarar sempre e viver nossas ilusões como se fossem verdade.
E nos habituamos a não fazer o que gostamos para fazer algo que o povo goste, e possa ser registrado em várias redes.
Isso é viver ou é criar uma ansiedade?
Ansiedade sim. Pois quando começo a ter a obrigação de está feliz quando não estou, postar tudo como se tudo que vivo fosse o ápice de minha vida, sentir obrigação de tudo que faço ser registrado. Isso cria uma ansiedade profunda, e uma falta de limite entre o privado e o público, como já citei.
Se fazemos parte de uma rede social não nos contentamos em ver as publicações, e não só colocarmos o que pode ser de domínio público, sem que aquilo possa interferir em nossas vidas, estamos bem enrascados.
E  se não o fizermos, o que nossos amigos vão pensar de nós?
Que não nos divertimos como ele, que não vivemos uma vida gostosa, e isso causa uma grande ansiedade de fazer exatamente o que o outro quer que eu faça.
Mesmo correndo o risco de desenvolver esse quadro de doença mental e adoecer.Mas eu tenho que fazer, senão o outro vai pensar que eu não vivo.
E ainda mais tenho que postar, reblogar, compartilhar, comentar e curtir.
Será que isso me torna vivo?
Ou apenas um ser que segue os padrões infantis de uma sociedade que se torna vazia cultivando esses tipos de valores.
Não é de hoje que a polícia nos orienta a não referir sobre itinerários nas redes, nem postar fotos de nossos filhos e muito menos falar sobre a rotina dos mesmos, mas nós não conseguimos, tudo absolutamente tudo, tem que ser dito, fotografado, registrado para o  público.
Quantas vezes observei amigos conversando e sem mais nem menos começam a procurar o celular para registrar algo tão corriqueiro, mas que agora tem que fazer parte da rotina ou seja mostrar a felicidade não está só, isso acaba se tornando uma paranoia.
Em um mundo que a solidão se transformou em uma constante em nossas vidas, a farsa se tornou obrigatória.
Eu tenho que fotografar, se não há nada legal eu mostro um cenário em casa, me maquio, fotografo tudo posto na rede, e depois desfaço tudo e vivo.Pessoa que dizem gostar de fotografar e postar tudo mostra como sua auto estima  está baixa fazendo com esse tipo de comportamento a aumente, pois a pessoa se mostra atrativa nas fotos.
DEPOIS EU VIVO.
Isso! Depois eu vivo, mas primeiro tem que está na rede, a roupa, o amigo, a bebida, o filho, o cachorro, a avó (coitadinhos, quanta exposição).
Criança criando perfis em redes sociais com apoio do responsável, é um perigo tanta exposição, com quem essa criança vai ter relacionamentos, e não me digam que os pais vão ter tempo de fiscalizar, que na maioria das vezes não tem.
Estão em seus empregos ou em seus perfis, esquecem a vida para imaginarem como aquele colega é feliz e aí, correm para se mascarar e serem "felizes" também, desde que tudo seja registrado e postado.
Pensemos nisso com cuidado estamos criando falsas realidades, acreditando nelas, ou sofrendo pelo motivo que aquilo que se criou não existe . Para que isso não se transforme em dor.
As pessoas saudáveis sabem quando é hora de desconectar, não são reféns das redes sociais, elas tem o conceito de "intimidade" definido.
Pensemos que a vida é muito mais vivida e aproveitada se sairmos para vivê-la, se guardarmos os momentos só para nós sem necessidade de expor tudo para terceiros.
Felicidade de mentira causa ansiedade de verdade!

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Dilemas da Carreira - 2

1- Propostas de emprego aquém de suas competências: Aceite o que surgir, devido a crise em que estamos, e continue procurando algo melhor.Afinal é melhor um pássaro na mão...
2- Namoro no trabalho: Toda empresa tem uma política, se for permitido não há motivo para esconder, se for proibido, seja discreto.
3- Puxa-saco no trabalho: Gostar de seu superior é normal, não ceda a pressão dos colegas de falar mal do mesmo, mas não precisa elogiá-lo à quem não gosta do mesmo.
4- Como vencer a grande concorrência: Reconhecendo que a competição faz parte do jogo, em vez de querer eliminá-la.
5- Sem promoção, nem aumento se pode ir ao gerente:  Deve procurá-lo para conversar se realmente dá retorno financeiro a ela, cao contrário torne-se mais competente primeiro.
6- Profissionalismo X Emotividade: Não demonstre fragilidade na empresa, tenha um confidente fora de seu trabalho, ou melhor faça terapia.
7-  Tentar ou não vaga na área que se tem experiência e que gosta: Tenha paciência, nas entrevistas seja forte na sua convicção e mostre que quer atuar nessa área, procure não só na sua empresa como em outras.
8- Ter mestrado e falar outros idiomas, mas não é contratado: Precisa procurar experiência na área, muitas empresas valorizam a experiência e não apenas a competência acadêmica.
9- Negócio Próprio e os Riscos: Procure uma empresa especializada em gerenciar pequenas empresas, faça cursos ,pois a maioria das pequenas empresas quebram em menos de um ano.
10- Trocar uma firma grande por outra de menor porte: Na empresa menor se tem mais chances de reconhecimento, e de conhecer a empresa como um todo, garantindo a possibilidade de um possível crescimento.
11-Méritos no Trabalho: Se você fez um projeto e o colega lhe "roubou" a idéia e apresentou como se fosse dele não há muito o que fazer , o melhor é que na próxima vez cale-se e só o exponha a seu superior.
12- Trabalho aumentou e os prazos diminuíram: Mais comum em nossa realidade, devido as demissões, pense em três ferramentas: foco, organização e prioridade (preocupe-se primeiro com o que for fundamental).
13- Promoção ao mais bonito: É comum esse tipo de atitude a pessoa mais bonita ou que faz outro tipo de favores a uma empresa é promovida, já a que trabalha com seriedade e competência nada consegue.Tente negociar com cuidado com seu superior se perceber que a visão da empresa é essa, procure novos horizontes.
14- "Panelinha": São sistemas que as pessoas criam para se defender, assim como no Big Brother. Não vale a pena fazer parte, mas é necessário manter bom relacionamento com quem está nela.
15- Dificuldade em se manter no emprego e tédio: Sinaliza dificuldade de criar vínculos, pense que em toda empresa encontrará problemas, tente se adaptar melhor.
16- Não ter experiência e a dificuldade no ingresso ao mercado de trabalho: Faça trabalho voluntário para que os outros conheçam o seu potencial para determinada área, e tenha a humildade de aceitar qualquer proposta para ingressar no mercado.
17- Especialização em uma única área ou diversificar conhecimentos: Diversifique até formar uma base sólida, depois foque em uma área específica.
18- Liderança X Inveja: Cargo de chefia desperta mesmo inveja.Reflita sobre o que você faz que estimula esse sentimento e tente corrigir. Liderança é saber servir sua equipe e não ser servida por ela.
19- Problemas em falar em público: A saída é treinamento, pois se sua função exige falar em público, há necessidade de treinamento como em qualquer outro atributo que você precise para desenvolver seu trabalho.
20- Se enturmar em um grupo fechado: Para se entrosar precisa descobrir qual é o estilo da turma, saber o que motiva essas pessoas e o que as faz valorizar umas as outras.Será que vale a pena, voce realmente está tentando entendê-las?
21- Resultados imediatos em pouco tempo de trabalho: O recém chegado à função é sempre visto como salvador, e quem corresponde a essa expectativa sai valorizado.
22- Passou da idade limite para o primeiro emprego e não sabe qual carreira seguir: Arrume um emprego seja qual for,quando se está no mercado é mais fácil descobrir qual vocação seguir.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Dilemas da Carreira - 1

Como conquistar um emprego e mantê-lo driblando chefes e colegas difíceis, e se quiser mudar de área sem se arrepender, ter reconhecimento também é difícil.Seguem algumas dicas par tentar resolver esses dilemas:
1- Não consegue emprego na sua área: Nunca desista de seu sonho,mas vocação só não basta, vá atrás de competência estudando mais.
2- Como cativar sua equipe: Cada um na empresa está interessado em si mesmo.Mostre que sua proposta pode dar lucro a todos.
3- Como vencer o desemprego: Se está desempregado há mais de um ano está na hora de reciclar seus conhecimentos e procurar ou ampliar seus contatos.
4- Arriscar outra carreira e abandonar a carreira sólida: Se você não está satisfeito e quiser recomeçar busque qualificação necessária fazendo uma pós graduação.
5- Quer assumir uma vaga na chefia: Procure ser transparente falando de sua vontade a quem realmente pode ajudá-lo e tenha poder de decisão.
6- O relacionamento entrou em crise e isso está afetando o trabalho: Deixe cada coisa em seu lugar, não misture vida pessoal com trabalho.
7- Não ter contatos e dinheiro para conseguir recolocação no mercado de trabalho: Se você não consegue pagar uma empresa especializada tenha a humildade de procurar os contatos que possui e saiba agradece-los se conseguir.
8- O colega foi promovido e você não foi: Se quer subir na carreira desenvolva habilidades necessárias para comandar uma área.
9- Timidez e o trabalho: A pessoa muito tímida, é na verdade, vaidosa.Ao baixar sua auto-exigência, vencerá essa batalha.
10- Promoção X Inveja: Jogue limpo de for promovido e perceber que outros querem puxar seu tapete, mas se as pessoas em questão persistirem querendo te derrubar, havendo possibilidade, as demita.
11- Trabalho restrito ao universo masculino: Se você é mulher e conquistou um emprego nessa área
evite três papéis: a brurra, a frágil, e a sedutora.
12- Um bom currículo sem gastar com cursos:  O mais importante é o conhecimento que pode ser conseguido com leituras especificas, conversas com pessoas da área e palestra em instituições de classe.
13- Trabalhar com amigo que rivaliza no ambiente de trabalho: Amigo de verdade não usa a vida pessoal para desestabilizar a vida profissional de ninguém, isso se chama traição.
14- O trabalho é um  "ninho de cobras": Se relacione na maneira do possível, evite misturar vida pessoal com profissional, não se isole.
15- Gerente não aceita sugestões e atrapalha o trabalho: Ser gerente não significa ser competente para exercer tal função.Existe também o assédio moral (ver posts anteriores). Fale na hora certa, do jeito certo, para isso observe essa pessoa primeiro, tente estudá-la para ver como deve se aproximar.
16- Ganho menos que o acertado pela empresa: Sempre há esse risco, procure quem realmente é responsável pela folha de pagamentos, nunca procure quem não pode resolver o problema pois poderá agravá-lo.
17-  Cursos no exterior: Com certeza fazem diferença quem fez algum curso no exterior relacionado a sua área de trabalho,mas é necessário que não fique só no papel a pessoa deve colocar em prática o que aprendeu lá fora.
18- Dificuldade em aceitar críticas: O culto ao ego faz com que se tenha bastante dificuldade em aceitar críticas, perceba se a critica que te fizeram é válida se for, aceite-a e mude, se não descarte-a sem causar problemas com quem as fez.
19- Stress no trabalho: O stress no trabalho ocorre porque as funções de cada um não estão claras, a empresa não oferece condições tecnológicas para o trabalho ou falta competência individual.
20- Como criar uma oportunidade para falar com o superior: Não espere ser chamado, encontre uma oportunidade, seja no elevador, corredor, leve o problema com a solução, não traga só problemas para que ele os resolva por você.
21-Conciliar a vida afetiva com a vida profissional: Estabeleça um acordo com seu conjugue, com os filhos ou com outras pessoas que você ama, pois alguém tem que sustentar a casa.Mas não esqueça de você e das suas satisfações pessoais.
22- Desmotivação e troca de emprego: Procure entender essa desmotivação, se é a empresa que não está lhe dando valor, se o salário  está aquém do merecido enfim... Tenha coragem de assumir riscos e procurar novas oportunidades. O pior custo de um emprego é não evoluir.
23- Salário X Crescimento na empresa: Trocando em miúdos trocar o certo pelo duvidoso. Se trabalha só por dinheiro sua carreira perde a perspectiva, as vezes o conhecimento e a satisfação no que faz é melhor do que um salário que lhe traga stress, como não poder tirar férias por exemplo.
24- Rumores de demissão deve-se checar na chefia: Claro, uma empresa séria faz isso às claras essa realidade é cada vez mais comum no país em que vivemos.Você precisa saber para procurar novas oportunidades, preparar a família, cortar gastos extras.
25- Existe mais emprego na metrópole que na cidade pequena:  Primeiro pense se se adaptaria ao ritmo dessa grande cidade,pois isso implica em mudar bastante o ritmo e estilo de vida, esteja preparado para grandes competições e o stress, algo que ocorre  em menos quantidade na cidade pequena.